EXPOSIÇÕES

A divina comédia de Dalí

Caixa Cultural abriga 100 gravuras do pintor surrealista inspiradas pela obra de Dante Alighieri

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

roteiro-expo-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

No fim dos anos 50, Salvador Dalí (1904-1989) foi convidado pelo governo da Itália a produzir uma série de pinturas em tributo ao livro A Divina Comédia, de Dante Alighieri (1265-1321). Obra-prima da literatura, o poema épico traz o próprio autor empreendendo uma viagem espiritual pelos três reinos do além-túmulo: inferno, purgatório e paraíso. A escolha de um espanhol para homenagear um dos maiores escritores italianos, porém, causou enorme rejeição e o contratante acabou retirando o convite. Mesmo assim, o mestre do surrealismo deu sequência ao trabalho. O resultado de sua persistência pode ser visto na mostra Dalí: a Divina Comédia, que ocupa a Caixa Cultural a partir de terça (17).

Produzido originalmente em aquarelas, o conjunto de 100 obras foi entregue a dois entalhadores. Sob a supervisão do artista, os artesãos construíram 3?500 blocos xilográficos para compor as gravuras com toda a sua riqueza de detalhes e cores - o trabalho levou cinco anos para ser concluído. Uma dessas séries completas, hoje pertencente a colecionadores espanhóis, será exibida na cidade. Dalí seguiu a linha proposta por Alighieri e dividiu as pinturas pelos mesmos três temas do clássico original: Inferno, com 34 imagens, Paraíso e Purgatório, cada um com 33 peças. Em muitas delas é possível observar características da arte surrealista e elementos recorrentes na obra do espanhol. A forquilha por onde passa um crânio esticado em Os Blasfemos (Inferno) e Dante Purificado (Purgatório), figura de um anjo com um vazio no corpo, são bons exemplos.

Dalí: a Divina Comédia. Caixa Cultural - Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 2 de setembro. A partir de terça (17). www.caixacultural.com.br.

Fonte: VEJA RIO