ANIVERSÁRIO

Nos bastidores do Copa

Curiosidades, segredos e um passeio virtual inédito pelos ambientes mais deslumbrantes do Copacabana Palace, que completa 88 anos no sábado (13)

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

+ Navegue pelo tour virtual

Um oásis luxuoso em meio à cidade: assim pode ser definido o imponente hotel Copacabana Palace, senhor cartão postal do Rio que está completando 88 anos de idade no sábado (13). Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), ele ocupa, em sua majestade, uma área de mais de 12 mil metros quadrados na praia de Copacabana. São 243 quartos, piscina semiolímpica, doze salões famosos pelos bailes de Carnaval e festas de fim de ano, boutique, restaurantes, bares, spa, salão de beleza, academia de ginástica e quadra de tênis. Haja fôlego. Mas a graça de se hospedar no Copa, ou apenas de visitá-lo, sem compromisso, está também na descoberta dos detalhes. Conheça agora 50 curiosidades do hotel e explore à vontade alguns de seus ambientes mais luxuosos através do passeio virtual exclusivo de VEJA RIO. Quem, afinal, nunca quis dar uma espiadinha?

1 - Inspiração internacional. Fundado por Octávio Guinle em 1923, por sugestão do então presidente da república Epitácio Pessoa, o Copacabana Palace foi projetado pelo arquiteto francês Joseph Gire nos moldes dos hotéis Negresco e Carlton, concorrentes da Riviera Francesa. Um holofote naval instalado no terraço do hotel saudava, em código Morse, os navios que se aproximavam do porto do Rio.

2 - Renascido das cinzas. Há 20 anos, o Copa, que quase afundou em meio à decadência, precisou de uma injeção de 90 milhões de dólares para voltar a ter o brilho do passado. Todos os anos, 4% de seu faturamento são reinvestidos na manutenção do prédio de quase 90 anos. Hoje, o hotel está entre os três melhores empreendimentos do grupo Orient-Express, que comanda 50 negócios no ramo ferroviário, náutico, hoteleiro e de gastronomia.

3 - O amor está no ar. O Copacabana Palace é o hotel que mais recebe casais em noite de núpcias no Rio, quiçá no Brasil. São 15 recém-casados por fim de semana.

4 - Ao seu dispor. O hotel tem um time de 520 funcionários ? 2,4 para atender cada quarto ?, o dobro da média dos cinco-estrelas. Não à toa. Em 2010, o hotel recebeu 90 000 hóspedes.

5 - Mármore, ouro e afrescos. Escadarias de mármore de Carrara, elevadores e corrimãos com metais dourados cuidadosamente polidos, cortinas e móveis clássicos, tapeçarias importadas, lustres de cristal e afrescos assinados pela francesa Dominique Jardy são alguns dos requintes do Copa. A decoração clássica de 1923, ano de inauguração do hotel, foi preservada até hoje pelo francês Michel Jouannet, arquiteto da casa.

6 - Essência exclusiva. Quem quiser pode levar o cheirinho do hotel de lembrança para casa. O aroma de capim-limão borrifado diariamente em cada canto do Copacabana Palace, criado especialmente para ele, encontra-se à venda por 45 reais na lojinha local.

7 - Boutique. O Copa também tem outros produtos próprios à venda, como caixas de bombons confeccionadas com os nomes dos hóspedes, água mineral exclusiva, com rótulo do hotel, velas, roupões e toalhas de banho com a logomarca bordada, entre outros. A loja, no térreo, é aberta ao público.

8 - Mimos na recepção. Toalhinhas com água morna para higienizar as mãos, frutas tão bonitas que até parecem de mentira ? dispostas em fruteiras prateadas para quem quiser saboreá-las ? além de jarras d?água aromatizada com laranja, carambola ou morango (para matar a sede com glamour) refletem a alma do hotel cujo mantra é servir, agradar e surpreender.

9 - Flores que encantam. São feitos 160 arranjos por semana para decorar os ambientes. São usados antúrios, orquídeas, gérberas, entre outras 20 espécies. O maior arranjo, do lobby, é rearrumado diariamente e trocado duas vezes por semana.

10 - Hóspedes célebres. Pelo Copacabana Palace já passaram ícones como Princesa Diana, Príncipe Charles, Nelson Mandela, Walt Disney, Santos Dumont, Lenny Kravitz, Mick Jagger, Catherine Zeta-Jones e a topmodel Gisele Bündchen. As assinaturas de todos os ilustres estão no Livro de Ouro do hotel.

11 - Tesouro secreto. O primeiro Livro de Ouro, original, está guardado no próprio Copa. Pouquíssimos, no entanto, sabem onde ele fica escondido.

12 - Fotografias ilustres. No salão principal, há também uma galeria de fotos das principais personalidades que já se hospedaram lá.

13 - Pedidos excêntricos. Vez ou outra a gerente geral do hotel, Andrea Natal, se vê às voltas com desejos inusitados de hóspedes como Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones. Depois de ficar hospedado em uma das luxuosas suítes com a mulher, o roqueiro quis dar o colchão do quarto de presente para a amada. ?Os colchões são exclusivos do grupo Orient-Express. Não estão à venda em lugar algum, mas demos um jeito. Quando é possível realizar loucuras e satisfazer desejos, a gente faz?, garante Andrea. Mick Jagger foi outro que deu trabalho. O cantor exigiu muffins durante sua estadia, que tiveram de ser testados e aprovados antes de servidos ao ídolo. No final das contas, ele acabou comendo só um.

14 - Celebridades que levaram o hotel abaixo. Em 1974, o cantor Alice Cooper, expoente do hard rock à época, quase destruiu o Copa. Durante toda uma madrugada, ele, a banda e sua equipe técnica, alheios aos apelos da gerência e protestos de outros hóspedes, travaram uma guerra que incluiu arremesso de pratos e comida, lançamento de objetos pela janela e bebedeira colossal. Quatro suítes foram depredadas, móveis foram danificados, vidros quebrados e a piscina do hotel precisou ser esvaziada por dois dias para limpeza. O prejuízo foi inteiramente ressarcido no dia seguinte, com o pagamento da maior conta de extras já registrada pelo caixa do hotel. Em 1977, foi a vez de Rod Stewart aprontar. O roqueiro e seus músicos foram expulsos após disputar uma barulhenta partida de futebol no amplo, mas insuficiente espaço, de uma das suítes presidenciais.

15 - Festa carnavalesca. Tradicionalmente realizado no sábado de Carnaval, o Baile do Copa teve sua primeira edição em 1924. Em 73, a direção resolveu suspender a festa, que só foi retomada em 1993, quando vislumbraram a oportunidade de recriar um luxuoso baile de Carnaval. O evento remete, até hoje, às grandes folias de gala dos primeiros anos do Copacabana Palace. No deste ano, foram servidos 400 quilos de camarão, 2000 ostras, 300 quilos de cavaquinha e 15000 peças de sushi e sashimi.

16 - Piscina semiolímpica. De Carmen Miranda a Rod Stewart, muitos já aproveitaram a brisa agradável do Rio em volta da piscina de 12 metros de largura por 25 de comprimento, com capacidade para 360 000 litros e aquecida no inverno. Em 1942, a famosa nadadora Maria Lenk, precursora da natação feminina no Brasil, instalou a primeira escolinha de natação do país, para crianças, na piscina do Copa.

17 - Bateu aquele calor? Toalhas umedecidas com água gelada são oferecidas para refrescar os hóspedes que relaxam nas espreguiçadeiras à beira da piscina. Noisette de frutas e sucos diversos, como o carioca (cenoura, laranja, mamão e manga), são servidos pelos garçons de manhã e à tarde. Tudo cortesia da casa.

18 - Serviço de praia. O hotel oferece, ainda, gratuitamente, cadeiras, barracas e toalhas para os hóspedes curtirem o mar e a areia de Copacabana.

19 - Quadra de tênis. Escondida atrás do prédio principal, ela foi construída em 1994. Raquetes e bolinhas estão à disposição dos hóspedes. Lá, o filho da gerente geral do Copa tem aulas de tênis. Ele mora com a mãe em um apartamento no hotel.

20 - Escolha o seu esporte preferido. No Copa, podem ser contratados, ainda, outros esportes como o golfe. O hotel tem parceria com o Gávea Golf And Country Club.

21 - Para comer à beira da piscina. O restaurante Pérgula tem à disposição mesas no salão com ar condicionado e no terraço ao ar livre. Especializado em cozinha brasileira e internacional, oferece bufê de café da manhã, almoço à la carte ou bufê, e jantar à la carte. Em novembro de 2010, o chef-executivo do hotel, Francesco Carli, atualizou o cardápio da casa com pratos leves e criativos, como carpaccio de carne com rúcula e shiitake (R$ 48), lasanha de mussarela de búfala, berinjela, tomate e orégano (R$ 62) e panna cotta com goiaba (R$ 28).

22 - Feijoada tradicional, sim senhor! Servida aos sábados no Pérgula com arroz branco, farofa de mandioca frita, couve, laranjas fatiadas e molho de pimenta vermelha, o rega-bofe de luxo custa 100 reais por pessoa.

23 - Não poderia faltar o brunch. Ele acontece aos domingos, também no Pérgula, e chama atenção pela seleção de frutos do mar frescos preparados por Carli. Preço: 170 reais por pessoa.

24 - Uniformes fashion. Os garçons do Pérgula têm dois modelos de avental: um que imita o calçadão de Copacabana, e outro com estampa floral, alusão às florestas. Em datas especiais como Carnaval, Natal e Ano Novo as roupas são customizadas pelo próprio hotel para conferir uma bossa a mais ao visual dos empregados.

25 - O melhor restaurante italiano da cidade. Inaugurado em março de 1994 no lugar do Bife de Ouro, o Cipriani foi eleito o melhor italiano da cidade pela VEJA RIO. Fechado desde julho deste ano, a casa está passando por uma reforma comandada pelo arquiteto Michel Jouannet. Sabe-se que o novo Cipriani terá apliques e espelhos com molduras de cristal Murano, além de garantir acessibilidade aos cadeirantes. Sob o comando do chef italiano Nicola Finamore, o cardápio também irá mudar. Entre as novidades, nhoque de batata-baroa com ragu de coelho e vitela recheada de trufa preta e parmesão ao molho de foie gras. Reabertura prevista para 1º de setembro.

26 - Pães, massas e sorvetes caseiros. O hotel produz, diariamente, 20 tipos de pães, entre eles pão de queijo, baguete de limão, pães de passas, croissant, croissant de chocolate, pão francês com gergelim, focaccia e ciabatta. Massas como o talharim verde do Cipriani (desde que entrou no cardápio, nunca mais saiu. É servido gratinado ao presunto) e sorvetes de sabores diversos, como tapioca, pitanga, açaí, chocolate e flocos, também são de fabricação própria.

27 - Dia das Crianças especial. Este ano, haverá no hotel a primeira oficina de culinária para crianças de até 12 anos, ministrada pelo chef-executivo do hotel Francesco Carli. Na Páscoa, ele ensinou os hóspedes mirins a fazer de ovos de chocolate. Agora, o curso será aberto ao público.

28 - Bar do Copa. Em março de 2009, o espaço foi inaugurado após um investimento de 4 milhões de reais. Com área aproximada de 250 metros quadrados e decoração arrojada, ele fica à beira da piscina e tem o interior assinado pelo sul-africano Graham Viney. É dele o piso da passadeira central em latão estampado polido e o mosaico de pastilhas douradas que ornamenta as paredes do bar. No teto, 10 mil pontos de fibra ótica reproduzem o mapa astronômico da cidade. Faz parte da decoração, também, um aquário com enormes garrafas de champanhe Dom Pérignon.

29 - Luxo de beber. Os dois drinques mais caros do Bar do Copa saem a 180 reais cada. O negresco, inspirado no hotel francês, leva vodca preta e flocos de ouro. Já o copa é uma mistura de vodca premium, licor de limão e caviar. Na festa de inauguração da casa foram servidas 150 doses dessas preciosidades aos convidados, que, se tivessem de pagar, teriam gasto 29 700 reais ao todo.

30 - Barman premiado. O chefe de bar do Bar do Copa, Rafael Pizanti, foi eleito duas vezes o melhor bartender do Brasil, em 2010, pela Diageo e pela Grey Goose, duas fabricantes de bebidas.

31 - Cúpula de ouro. Primeira casa de espetáculos da América Latina, o Golden Room foi inaugurado na década de 30 com 540 metros quadrados. O nome veio da cúpula dourada que compõe a parte central do teto. Restaurada há dois anos, ela recebeu folhas de ouro finíssimas, de 22 quilates. Pelo palco do salão já passaram artistas consagrados como Dionne Warwik, Josephine Baker, Ella Fitzgerald, Marlene Dietrich, Ray Charles e Nat King Cole. O tapete pode ser removido, revelando uma pista de dança com chão iluminado.

32 - Cenário de filme. O Salão Nobre, de 358 metros quadrados, fica ao lado do Golden Room e pode ser interligado a ele formando um ambiente ideal para recepções de casamento e eventos corporativos. Nele foi rodado o filme Copacabana, em 2001, pela diretora brasileira Carla Camurati. Em 1933, o hotel já tinha sido reproduzido em Hollywood para o filme Flying Down To Rio, marco cinematográfico em que Fred Astaire e Ginger Rogers dançaram juntos pela primeira vez.

33 - As suítes do sexto andar. Localizadas no prédio principal, elas são as mais luxuosas do hotel, exatamente onde as celebridades costumam se hospedar. Ao todo são sete. Cada suíte mede aproximadamente 100 metros quadrados, tem varanda privativa e pode ser conectada a outra formando um espaço ainda maior.

34 - A sete chaves. Para ter acesso ao sexto andar do prédio principal é preciso usar uma chave especial no elevador ou na escada, entregue ao hóspede durante o check-in.

35 - O preço do luxo. Em baixa temporada, o valor da diária de uma suíte neste pavimento é de 4525 reais (taxas de serviço e adicionais à parte). A hospedagem dá direito a serviço de mordomo para fazer e desfazer as malas, por exemplo.

36 - Meu hotel, minha casa. Em uma das suítes do sexto andar morou Dona Mariazinha Guinle, a grande dama da hotelaria brasileira. Ela se mudou para o hotel após o casamento com Octávio Guinle, fundador do Copacabana Palace. Os dois moraram no que seria hoje a suíte 601, de frente para a praia. Mais tarde, em 1989, Dona Mariazinha vendeu o hotel para o grupo Orient-Express.

37 - Menu de travesseiros. Nas suítes do sexto andar, todo luxo é pouco. Como se não bastassem os travesseiros de penas de ganso, há ainda um cardápio com outros modelos. Entre eles, travesseiro aromático de camomila; antialérgico para crianças; antialérgico e antimofo, além dos ortopédicos, ideais para quem sofre com problemas na coluna.

38 - Roupa de cama especial e banheiros de respeito. As suítes têm ainda cama king size com lençóis da marca Trussardi de 1 000 fios. Nos banheiros, duas pias, banheira de mármore com vista privilegiada para a praia de Copacabana e chuveiro independente, além de roupões e toalhas de banho cândidos, com a logomarca do hotel bordada.

39 - Amenities de grife. Ainda nas suítes do sexto andar, produtos Bvlgari estão à disposição dos hóspedes. São seis itens da linha Thé Vert: xampu, condicionador, hidratante, espuma para banho, gel para barbear e pós-barba. No Brasil, apenas o hotel Unique, em São Paulo, oferece o mesmo mimo.

40 - Leve para casa. Pantufas e robes estão à disposição no closet das suítes do pavimento mais luxuoso, bem como sandálias tipo Havaianas. Essas o hóspede pode levar embora.

41 - Piscina privativa. A piscina negra do sexto andar é privativa para os hóspedes das suítes do piso. Medindo dez metros de comprimento por quatro de largura, ela é revestida inteiramente com pastilhas negras. Cercada por treliças brancas, tem vista lateral para a praia. As toalhas dispostas nas espreguiçadeiras trazem bordado inspirado no calçadão de Copacabana.

42 - Spa. Inaugurado em 2007 após um investimento de 6 milhões de reais, o espaço de 900 metros quadrados ocupa a área onde antes funcionava a antiga Termas Copacabana, nas décadas de 60 e 70. São três andares e sete salas de tratamento, além de sala de ginástica, fitness center, saunas seca e a vapor e uma área de relaxamento. O projeto é do francês Michel Jouannet, que supervisionou a compra de cada móvel e objeto da decoração.

43 - É para todos. Aberto ao público, o spa oferece 28 serviços, entre eles tratamentos faciais e corporais, terapias, massagens relaxantes e banhos com óleos como o de breu-branco, árvore típica da Amazônia. A equipe de profissionais do spa passou por mais de 240 horas de treinamento específico com foco em padrões de excelência internacionais. O espaço abriga também uma filial do salão de beleza Care for Body & Soul.

44 - Mimos para relaxar ainda mais. Todo cliente recebe um kit com chinelos e biquíni ou sunga descartáveis para desfrutar dos tratamentos. Entre um e outro, é possível relaxar em uma sala equipada com espreguiçadeiras, revistas e fones ligados a quatro canais de música.

45 - O preço do conforto. Os tratamentos do spa variam de 135 reais (massagem jet leg, por exemplo, para pés, ombros e costas, com duração de uma hora) a 1 260 reais (pacote duo: tratamento para duas pessoas). Há ainda o pacote que une um tratamento à escolha ao serviço de motorista para buscar o cliente em casa.

46 - Menu degustação. O espaço conta ainda com spa cuisine, com menu desenvolvido pelo chef-executivo do hotel. O tratamento bossa nova (R$ 690,00), por exemplo, dura duas horas e inclui banho refrescante, esfoliação, hidratação e massagem relaxante, além da degustação com direito a tortinha de cereais, hambúrguer de cogumelo e tofu, crocantes de frutas secas e suco bossa nova (abacaxi, maçã, limão e hortelã). Leva-se para casa, ainda, uma bolsinha com a logo do hotel.

47 - Day Use Spa. Com este serviço, é possível passar um dia inteiro no hotel sem pagar a diária completa. O check-in é feito às 9h, e o check-out às 20h. O pacote inclui um tratamento no spa, almoço, acesso à piscina semi-olímpica, à academia e à quadra de tênis, além de acomodação em apartamento. O programa pode começar com uma massagem sueca, shiatsu ou ainda reflexologia e seguir com as inúmeras opções de saladas, pratos quentes e sobremesas do bufê do restaurante Pérgula, mais água e refrigerante. O dia de realeza sai por 1 055 reais (apartamento com vista da cidade, e não da praia, para uma ou duas pessoas), mais taxas. Válido de segunda a sexta-feira.

48 - Piscina exclusiva. Um seleto grupo de 55 não-hóspedes possui o cartão-piscina (R$ 10 450 a R$ 13 850 por ano), que lhes dá direito a mergulhos na semiolímpica, além das frutas e toalhinhas geladas oferecidas nas beiradas de hora em hora durante o verão.

49 - Sessão pipoca. Filmes em DVD são entregues nos quartos com um balde de pipoca quentinha.

50 - Em 2012, o Copacabana Palace vai fechar. No ano que vem, em meados de junho ou julho, o hotel irá fechar seu prédio principal para a reforma estrutural de todos os apartamentos. A previsão de reabertura é para outubro de 2012.

Fonte: VEJA RIO