DIVERSÃO

Cinco programas imperdíveis para o fim de semana

Confira a seleção especial de VEJA RIO para deixar seu fim de semana ainda mais animado

- Atualizado em

recomenda-shows.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Movido pela proposta de celebrar, com alguma nostalgia, mas sem ranço saudosista, o melhor da música instrumental brasileira, o festival chega à sexta edição. De quinta (31) a sábado (2), o elegante Salão Cristal do Copacabana Palace abriga apresentações de nomes consagrados e novas apostas. Na abertura, a vez é do Som Imaginário, grupo dos anos 70 que acompanhou Milton Nascimento em shows históricos. A atual formação, de volta à ativa em 2012, traz os fundadores Wagner Tiso (piano), Robertinho Silva (bateria), Tavito (violão) e Luiz Alves (baixo), o parceiro de primeira hora Nivaldo Ornelas (sopros) e o recém-chegado Victor Biglione (guitarra). Na sexta (1º), o pianista Tomás Improta homenageia Dorival Caymmi (1914-2008), com a participação da cantora Virgínia Rodrigues. A mesma noite ainda traz o grande trombonista Raul de Souza, 79 anos, à frente de um quinteto para defender repertório de pegada samba-funk. Max de Castro, no sábado (2), comanda o baile ao som de sucessos de seu pai, Wilson Simonal (1938-2000), e do maestro Erlon Chaves (1933-1974), a exemplo de Pigmaleão 70 e Eu Quero Mocotó. Cria da Lapa, o grupo instrumental Bondesom encerra os trabalhos em seguida. 16 anos.

Avenida Atlântica, 1702, Copacabana Palace (Salão Cristal), Copacabana, ☎ 2548-7070. Quinta (31) a sábado (2), a partir das 21h. R$ 80,00. www.copafest.com.br.

recomenda-concertos.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Maior expoente do violão flamenco, o músico espanhol volta ao Rio após um intervalo de dezesseis anos. Quando garoto, Francisco Sánchez Gomez era conhecido como Paco de Lucía, nome de sua mãe. Um talento nato, burilado no convívio com o pai e o irmão, também craques das cordas, ele se profissionalizou aos 12 anos. Entre as festas na Andaluzia e os principais palcos do mundo, flertou com o jazz ? seu trio ao lado de John McLaughlin e Al Di Meola rendeu três discos e mais de 3,5 milhões de cópias vendidas. Aos 65 anos, o artista anda cada vez mais aferrado às raízes. Em suas apresentações no Theatro Municipal, no sábado (2) e no dia 8 de novembro, o público vai assistir a um espetáculo de flamenco em estado puro. Virtuose autodidata, sem maiores noções de teoria musical, ele passeia, às vezes em velocidade estonteante, por improvisos e composições próprias, que não costuma anunciar com antecipação. Paco de Lucía divide o palco com sete discípulos: Alain Pérez (contrabaixo), Antonio Serrano (gaita e teclados), Antonio Sánchez (violão), Israel Suarez ?Piraña? (percussão), Antonio Fernández ?Farru? (dançarino), Antonio Flores (cantor) e David Maldonado (cantor).

Theatro Municipal (2?244 lugares). Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9191, Cinelândia. Sábado (2), 20h. R$ 80,00 (galeria) a R$ 300,00 (plateia e balcão nobre). Bilheteria: 10h/18h (seg. a qua.); a partir das 10h (qui. a dom.).

recomenda-teatro.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Cioso de sua obra, o americano Edward Albee confere cenário, figurinos e outros detalhes antes de aprovar uma adaptação. Nesta montagem, o tratamento reservado ao texto o deixaria orgulhoso. Daniel Dantas e Zezé Polessa vivem o casal Jorge e Marta ? ele, professor universitário, e ela, filha do reitor. A esposa parece sentir prazer em humilhar o marido, que julga um fracassado, enquanto ele reage com apatia, entremeada com tiradas mordazes e um ou outro acesso de fúria. No entanto, os dois estão juntos há mais de vinte anos. Certa noite, eles recebem um jovem casal, o ambicioso professor Nick (Erom Cordeiro) e a avoada Mel (Ana Kutner). Ao longo de quase duas horas e meia de sessão (que passam voando), mágoas serão destiladas, violências serão perpetradas e segredos virão à tona. O diretor Victor Garcia Peralta valoriza o jogo entre os atores, impecáveis. Deve-se destacar, porém, a interpretação de Dantas por matizes de um personagem complexo (140min). 14 anos. Estreou em 11/10/2013.

Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 2º piso, Gávea, ☎ 2274-9895. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 70,00 (sex.), R$ 80,00 (dom.) e R$ 90,00(sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 22 de dezembro.

recomenda-especial.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Tradição na China é outra coisa: diz respeito a mais de 4?000 anos de história. Com uma missão de fôlego, a de guardar e transmitir esse enorme patrimônio, o espetáculo interpretado por duas companhias estatais daquele país é apresentado em turnê no exterior pela primeira vez. Criadas em 2008, as trupes San Xia Acrobatic Art e Chongqing Ethnic Song and Dance fazem cerca de 100 sessões anuais em sua terra natal. No Teatro Bradesco, de sexta (1º) a domingo (3), como principal atração do Mês Cultural da China no Brasil, 24 dançarinos, sete cantores e nove acrobatas vão se revezar em cena para abordar ritos e costumes da etnia Miao. Figurinos coloridos e paisagens deslumbrantes, reproduzidas através de cenários e jogo de luz, apoiam as tramas que costuram os números, sobre relações entre passado e futuro, homem e natureza e vida e morte. Como a composição heterogênea do elenco sugere, o público vai assistir a um desfile de manifestações artísticas variadas, mas Deng Lin, o diretor da montagem, é um reconhecido especialista em acrobacia e dança (90min, com intervalo de 15min). Livre.

Teatro Bradesco (1?060 lugares). Avenida das Américas, 3900, Barra (VillageMall), ☎ 3252-2750. Sexta (1º), 21h30, sábado (2), 21h, domingo (3), 19h. R$ 110,00 a R$ 180,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). IR.

recomenda-comidinhas.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Atração turística em Buenos Aires, onde se espalha por oitenta endereços, a mais famosa sorveteria da Argentina acaba de aportar por aqui. Traz na bagagem (literalmente) seus badalados gelados, produzidos sem bases industrializadas, flavorizantes, conservantes nem gordura vegetal. Supervisionados pelo mesmo mestre sorveteiro há três décadas, os produtos chegam prontos ao quiosque do VillageMall, aberto no último dia 19, após seguirem um rigoroso padrão de qualidade. As opções provadas estavam mesmo ótimas. Estrela da companhia, o sorvete de doce de leite também ganha variações com amêndoas e brownie. Outra pedida saborosa traz a curiosa mistura de vinho da uva malbec e frutas vermelhas. Os copos custam R$ 9,50 (o pequeno) e R$ 12,90 (o grande), o mesmo preço cobrado pela casquinha (ou cucurucho, como a chamam os hermanos), que comporta dois sabores.

Avenida das Américas, 3900, 2º piso (Shopping VillageMall), Barra (21 lugares). 11h/23h (dom. 12h/21h). Cd: todos. www.freddobrasil.com. Aberto em 2013.

Fonte: VEJA RIO