DIVERSÃO

Cinco programas imperdíveis para o fim de semana

Confira a seleção especial de VEJA RIO para deixar seu fim de semana ainda mais animado

- Atualizado em

recomenda-teatro.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Coreógrafo americano, Moses Pendleton estava entre os fundadores do Pilobolus, em 1971. Dez anos depois, acertou mais uma vez ao criar o Momix, outra companhia especializada em espetáculos que unem com maestria dança, acrobacia e ilusionismo. Após as sessões lotadas de Botanica, em 2010 e 2011, o grupo volta ao Theatro Municipal para exibir os passos de Alchemia. A nova montagem só foi vista na Itália, onde estreou, em fevereiro. Em cena, dez bailarinos encarnam magos e aprendizes dos segredos da transmutação ao longo de dezessete quadros encantadores. Na trilha sonora, quatro composições podem soar familiares aos ouvidos de um cinéfilo mais atento: são Remorse, Penance, Refusal e Chi Mai, criadas originalmente pelo italiano Ennio Morricone para o longa A Missão (1986), aventura de Roland Joffé estrelada por Robert De Niro. Direção do coreógrafo (90min). 12 anos.

Theatro Municipal (2?256 lugares). Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9005, Cinelândia. Quinta (26) e sexta (27), 20h30. Domingo (29), 16h. R$ 120,00 (galeria) a R$ 320,00 (camarote, frisa, plateia e balcão nobre). Bilheteria: a partir das 10h (qui., sex. e dom.). IC. Até 2 de outubro. Estreia prometida para quinta (26). Até 2 de outubro.

recomenda-shows.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em 2012, no Teatro Oi Casa Grande, os ingressos para sua primeira apresentação de voz e violão se esgotaram rápido. Agradecido, o músico resolveu repetir a dose em um lugar que julga especial: o Circo Voador. "Tocar nesse formato envolve uma nova relação com as canções e uma outra maneira de sentir o show. No Circo vai ser bem diferente do ano passado", diz Camelo. Depois do convívio de dez anos (1997-2007) com os parceiros da banda Los Hermanos e de experiências na carreira-solo, como a feita ao lado do sexteto Hurtmold, o cantor, compositor e instrumentista defende sozinho o repertório de seus discos autorais, Sou (2008) e Toque Dela (2011). Mais ele não conta, mas também costumam aparecer ao vivo temas como Cara Valente, composição dele gravada por Maria Rita, e alguns dos indefectíveis clássicos do Los Hermanos. "Queria ver todo mundo cantando", convida. 18 anos.

Circo Voador (2?000 lugares). Arcos da Lapa, s/nº, Lapa, ☎ 2533-0354. Sexta (27), 23h. R$ 60,00. Bilheteria: 12h/19h (ter. a qui.); a partir das 12h (sex.). IC. www.circovoador.com.br.

recomenda-cinema.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

O diretor Michel Leclerc já havia acertado em Os Nomes do Amor (2010) e agora faz um registro saboroso nesta comédia dramática inspirada em fatos verídicos. Ambientada em 1996, a história segue o jovem Victor, interpretado pelo enérgico Félix Moati, indicado ao César 2013 de revelação masculina. Ele sai da casa da família, no interior da França, ao descolar um estágio no programa de TV de uma badalada apresentadora (Emannuelle Béart). Com uma tremenda vontade de ser cineasta, o rapaz encontra numa trupe de esquerdistas radicais seu habitat em Paris. Jean-Lou (Eric Elmosnino) e Yasmina (Mäiwenn) são os líderes de uma atração pirata cujo charme vem da mistura anárquica de humor e política ? algo na linha do CQC. Ao conhecer Clara (Sara Forestier), Victor une as sensações do primeiro amor à paixão por um trabalho que ele e seus parceiros julgam revolucionário. Em uma reflexão astuta sobre a crise do então governo do presidente Jacques Chirac, o enredo é crítico e simpático, esfuziante e contemplativo, qualidades difíceis de encontrar em um único longa-metragem. Direção: Michel Leclerc (Télé Gaucho, França/Bélgica, 2012, 108min). 14 anos. Estreou em 20/9/2013.

recomenda-bares.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em julho, Pierre Landry deixou a cozinha do Paris, sofisticado restaurante da Casa Julieta de Serpa. Após o baque, a boa-nova: o talentoso e volúvel chef bretão foi substituído pelo jovem Thiago Flores, pupilo de Alex Atala no paulista D.O.M., com passagem pelo espanhol El Celler de Can Roca ? eleito o melhor do mundo pela revista inglesa Restaurant. A melhor parte vem agora. Flores começou a mostrar serviço com a lista de comes do anexo Paris Bar. Aposte em receitas do mar, a exemplo dos cubos de salmão (R$ 28,00) marinados no shoyu, servidos com ovas e um toque de wasabi. Outra pedida atraente, também em porção de seis unidades, o camarão grelhado, no palito, é envolto em uma espécie de farinha de raiz-forte (R$ 38,00). Para acompanhar, escolha entre as invenções de Alex Mesquita. Simpático, o barman está sempre a postos, pronto para criar misturas personalizadas. Da carta, combinam com os tira-gostos o souvenir (R$ 28,00), união de rum, licor Bénédictine, framboesa, suco de laranja e limão-taiti, e o amour parfait (R$ 30,00), de gim Hendrick?s, chá de camomila, essência de hibisco e infusão de limão-siciliano.

Praia do Flamengo, 340, Flamengo, ☎ 2551-1278 (50 lugares). 9h/1h (fecha dom. e seg.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/manobr. (R$ 10,00). www.julietadeserpa.com.br. Aberto em 2012.

recomenda-expos.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Por duas décadas, Ricardo Duarte ganhou a vida como dono de uma loja de móveis e divertiu-se no papel de colecionador de arte. Há pouco menos de dois anos, transformou o hobby em negócio e comanda uma bem-sucedida galeria no Shopping dos Antiquários, em Copacabana. Desde agosto em novo ponto, no mesmo centro comercial, mas reformado e mais amplo, a Graphos: Brasil celebrou a mudança com uma alentada coletiva. Duarte reuniu cinquenta trabalhos de 22 artistas ligados à casa, a exemplo de Carlos Vergara e Waltercio Caldas. Walter Goldfarb exibe a monumental (1,80 metro de altura por 4,30 metros de largura) e supercolorida tela Pequeno Jardim dos Lírios Lisérgicos (2012). Outro achado é a divertida colagem Sgt. Peppers Lonely Flowers (2012). Inpirada no histórico LP dos Beatles, a obra é do espanhol Felipe Cardeña, revelado na 54ª Bienal de Veneza, em 2011. Entre as instalações, chama atenção Timeless (2009), da Boym Partners, projeto do casal formado pelo russo Constantin e pela americana Laurene. Trata-se de uma reunião de objetos do cotidiano ? abajur, cadeira, mesa e lustre ? cobertos de uma resina semelhante ao bronze. As criações estão à venda, por preços entre R$ 4?000,00 e R$ 150?000,00, mas a visita não custa nada e é recompensadora.

Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), sobreloja 11, Copacabana, ☎ 2256-3268 e 2255-8283. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até sábado (28).

Fonte: VEJA RIO