DIVERSÃO

Cinco programas imperdíveis para o fim de semana

Confira a seleção especial de VEJA RIO para deixar seu fim de semana ainda mais animado

- Atualizado em

recomenda-teatro.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Celebrada estrela de musicais, Soraya Ravenle pisa em terreno desconhecido na comédia dramática em cartaz no Espaço Sesc. No comando da montagem está Cristina Moura, diretora que tem voltado seu trabalho para a investigação das possibilidades do uso do corpo, produzindo uma mescla nada convencional de teatro e dança. Escrita por Pedro Brício, a história apresenta Solange (Soraya, encantadora), mulher independente e acelerada, que fará em breve sua primeira visita a Israel. Habilmente, o autor vai cruzando cenas dos preparativos para a viagem com memórias do passado, fluxos de pensamento e reflexões. Tudo ganha vida no palco, com direito à presença física do ex-marido da moça, Heitor (Guilherme Piva). A estrutura do texto, caleidoscópica, transita entre realidade e lembranças, presente e passado, abrindo espaço até para momentos de metalinguagem, quando os personagens demonstram saber que estão em uma peça. Em vez de hermético, o resultado é divertido. Pilares do espetáculo, Soraya e Piva exibem excelente química. E ainda dançam, embalados por músicas de João Callado e da própria atriz ? fiel à sua origem, ela solta a voz em algumas cenas (60min). 12 anos. Estreou em 29/9/2013.

Espaço Sesc ? Mezanino (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, ☎ 2547-0156, Copacabana. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. a dom.). Até domingo (22).

recomenda-bares.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em dez anos na orla do Leblon, Manoel e Carlos Alves, pai e filho, conquistaram merecida fama. Após o fechamento da modesta matriz, um quiosque sobre o calçadão, em 2012, a dupla seguiu adiante no térreo do complexo Lagoon. Na última terça (10), o cardápio com inventivo arsenal de caipirinhas, o principal motivo da boa reputação do negócio, ganhou mais um endereço: o da extinta livraria Ponte de Tábuas, em concorrida esquina do Jardim Botânico. Sem grandes firulas na decoração, a casa tem espaço interno ocupado em parte pelo balcão e espalha mesinhas pela calçada. No novo ponto, entraram em cena misturas ousadas, e deliciosas, como as de amora, morango e açúcar de pimenta, de tangerina com açúcar de chocolate e de kiwi com açúcar de café. Com vodca nacional, custam R$ 18,00 cada uma, mas os Alves ainda oferecem mais de quarenta rótulos do destilado. Da cozinha, prove os bolinhos de feijoada do Aconchego Carioca (R$ 32,00, oito unidades) ou explore a lista de sanduíches. O recheio de linguiça artesanal custa R$ 17,00, enquanto o de rosbife de filé sai a R$ 25,00.

Rua Jardim Botânico, 585, Jardim Botânico, ☎ 2239-9936 (120 lugares). 16h/1h (sáb. e dom. a partir das 11h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2013.

recomenda-criancas.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Na Avenida das Américas, a lona gigante com letreiro luminoso e luzes piscando em todas as cores possíveis avisa: tem circo na cidade. Depois de passar por Estados Unidos, México, Costa Rica e Venezuela, além de dezessete municípios brasileiros, o espetáculo AbraKdabra traz ao Rio dezoito números. Mais de cinquenta artistas de 25 nacionalidades passam pelo palco de 900 metros quadrados, enfeitado por doze cenários. Trata-se, como se vê, de uma superprodução, mas é preservado o encanto dos picadeiros de antigamente. Em um dos momentos clássicos, e adoráveis, das duas horas de sessão, o palhaço venezuelano Henry, encarregado de distrair a plateia nos entreatos, rouba a cena, convocando espectadores para o palco e deflagrando uma guerra de macarrão ? a turma das primeiras filas deve tomar cuidado. Equilibrismo, contorcionismo e acrobacia estão no programa junto de atrações grandiosas, de deixar qualquer um boquiaberto. Duas delas são a aparição de um helicóptero, do nada, e o balé aéreo, com dançarinos suspensos em uma enorme flor metálica presa ao teto. Rec. a partir de 1 ano.

Circo Tihany Spectacular (2?000 lugares). Avenida das Américas, 9600, Barra da Tijuca, ☎ 7122-1122. Terça a quinta, 20h30; sexta, 15h30, 20h30; sábado, 12h, 16h30, 20h30; domingo, 12h, 16h, 19h30. R$ 30,00 (plateia geral) a R$ 170,00 (camarote). Bilheteria: a partir das 10h (ter. a sáb.); a partir das 9h30 (dom.). Até 27 de outubro.

recomenda-exposicoes.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Na contramão do que dizem a crítica e o mercado, ainda há quem teime em achar as telas da artista carioca todas muito parecidas. Para os céticos e, é claro, também para os seus admiradores, recomenda-se um passeio sem pressa pela mostra Meu Bem, em cartaz no Paço Imperial. A curadoria é do francês Frédéric Paul, autor de ensaios sobre Beatriz Milhazes e responsável por Panamericano, exposição dedicada a ela que foi montada no Malba, em Buenos Aires, no ano passado. No Rio, técnicas e materiais que, dispostos em camadas, resultam na colorida variedade de cada trabalho saltam aos olhos do visitante. Colocadas lado a lado, Me Perdoa... Te Perdoo (1989) e Lavanda, recém-saída do ateliê no Horto, escancaram o longo caminho percorrido entre as duas. No restante do percurso, as mais de sessenta obras, entre pinturas, colagens e gravuras, estão expostas em ordem cronológica. Além da conhecida O Mágico (2001), merece atenção especial Gamboa I, móbile de 9 metros feito para a ocasião.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de outubro.

recomenda-restaurantes.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Só pelo ineditismo, o Fat Choi, aberto há dois meses no Catete, já seria digno de nota. É especializado na culinária de Macau, região administrativa da China desde 1999 que, por quatro séculos, foi colônia portuguesa. Além disso, no endereço de decoração simples e serviço cordial encontra-se um cardápio único. Na empreitada da fisioterapeuta Silvana Assumpção, filha de pai macauense, os comensais são recebidos com chá, uma cortesia, assim como o consomê de galinha que abre a refeição. É Silvana quem prepara os pratos, a exemplo do minchi (R$ 18,00), receita de carne moída temperada com vinho do Porto, molho de soja e especiarias, misturada a cubinhos de batata e acompanhada de arroz e ovo frito. Melhor pedida, o cha siu (R$ 27,00) traz lâminas de pernil suíno (marinado por 24 horas, cozido no vapor e assado) em saboroso molho agridoce, servidas em temperatura ambiente, como reza a tradição, ao lado de arroz colorido. Todos os pedidos ainda são guarnecidos de verdura cozida.

Rua do Catete, 127, Catete, ☎ 3235-6623, Catete (84 lugares). 11h/22h30. Cc: todos. Cd: todos. www.fatchoirestaurante.com. Aberto em 2013. $

Fonte: VEJA RIO