SUSTENTABILIDADE

Urbanista critica obras do Porto Maravilha

Durante evento da Rio+20 neste fim de semana, o urbanista francês Luc Nadal critica a derrubada da Perimetral a afirma que a Cidade do Samba atrapalha o bairro

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

Pedro Kirilos/Riotur
(Foto: Redação Veja rio)

Principal intervenção urbanística em andamento na cidade, a recuperação da região portuária foi alvo de polêmica neste domingo (18). Durante a Cúpula dos Prefeitos, que acontece no Forte de Copacabana, o arquiteto e urbanista francês Luc Nadal criticou a derrubada do viaduto da Perimetral e a construção de túneis subterrâneos. Diretor Técnico de Desenvolvimento Urbano do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Nadal afirmou que, ao criar novas vias, as obras vão em direção contrária aos ideais sustentáveis. A medida também estaria na contramão de políticas adotadas em grandes cidades do mundo para desencorajar o uso de automóvel. "São intervenções denecessárias, que deveriam ser repensadas", disse.

Orçada em 840 milhões de reais, a primeira fase do projeto foi adiantada em nove meses e a demolição, de acordo com a prefeitura, deve começar em abril de 2013. O trecho entre a Rodoviária Novo e o Armazém 16 deve ser o primeiro a demolido, e o elevado deve estar totalmente retirado até dezembro de 2015. Para receber o fluxo de trânsito que passa por ali está sendo construída a Avenida do Binário, que deverá ser concluída em dezembro do próximo ano. Nadal afirmou também que a Cidade do Samba deveria ser implodida. Segundo ele, o local não tem valor para cultural para o samba e atrapalha o trânsito da região.

Fonte: VEJA RIO