EXPOSIÇÕES

Não é só por 20 centavos

Com mensagens de protesto contra o machismo na arte, o grupo americano Guerrilla Girls destaca-se em coletiva dedicada a mulheres artistas no CCBB

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

cortesia guerrillagirls.com
(Foto: Redação Veja rio)

Em tempos de manifestações nas ruas, ganha especial pertinência a série de cartazes reunidos na última sala da mostra ✪✪✪ Elles: Mulheres Artistas na Coleção do Centro Pompidou, em cartaz no CCBB. Trata-se de uma pequena parcela do trabalho do Guerrilla Girls, grupo americano de ativistas criado em 1985. Por meio de performances, arte de rua, textos, livros e outras ações "de guerrilha", as garotas denunciam, de maneira invariavelmente debochada, as discriminações que acontecem no meio artístico. O alvo mais frequente é o sexismo. Exemplo bem-humorado disso é o pôster de um filme fictício, O Nascimento do Feminismo, em que os símbolos sexuais Pamela Anderson, Halle Berry e Catherine Zeta-Jones aparecem, em trajes sumários, como intérpretes, respectivamente, de Gloria Steinem, Flo Kennedy (1916-2000) e Bella Abzug (1920-1998), grandes ativistas do feminismo nos Estados Unidos.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até dia 14.

Fonte: VEJA RIO