COTIDIANO

Celebridades do Instagram

Três cariocas que se tornaram famosos no aplicativo de fotos, com muitos seguidores e imagens super curtidas, contam com exclusividade a VEJA Rio o segredo do sucesso no Instagram

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

ticiana-porto.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Tem sempre um novo ângulo a ser explorado e uma nova cor a ser descoberta no poético Rio de Janeiro. É com esse olhar sensível e apurado sobre a cidade que a carioca Ticiana Porto (@ticianaporto), psicóloga, se tornou o que se pode chamar de "celebridade" no Instagram, aplicativo de fotos gratuito eleito pela Apple o melhor de 2011 e disponível também para Android. Em abril desse ano, quando a equipe responsável pelo app decidiu ranquear os melhores instagramers do Brasil (já que os brasileiros aderiram em massa à rede social de fotos co-fundada por um paulista, Mike Krieger), lá estava ela - única carioca entre os top 6 do país que postam as fotos mais incríveis. A indicação foi o suficiente para fazer a moradora de Ipanema ficar famosa. "Comecei a ganhar cerca de 1000 novos seguidores por dia. Foi uma loucura", conta Ticiana, que hoje contabiliza quase 100 000 fãs e mais de 650 fotos curtidas. O segredo para ser tão admirada no Instagram? Ela e outros dois cariocas famosos na rede social, o publicitário Ricardo Medina e a fotógrafa Gabriela Lemos, revelaram com exclusividade a VEJA Rio.

Aos 20 anos, quando começou a se interessar por fotografia, Ticiana passou a sair de casa sempre com uma câmera analógica na mão. Seu hobby era compor paisagens de maneira despropositada, o que lhe rendeu uma série de fotografias bacanas tiradas em viagens Brasil e mundo afora. O hobby era tão prazeroso que começou a investir em cursos para aprender mais sobre linguagem visual, flash e outros recursos técnicos - alguns deles no Ateliê da Imagem, na Urca, e outros fora do país. Em 2010, a carioca comprou sua primeira câmera profissional e, em março de 2011, conheceu o Instagram, onde, no entanto, posta apenas fotos tiradas com o seu iPhone 4S. "Comecei a sair de casa todo dia de manhã para clicar as redondezas de Ipanema, e percebi que as pessoas passavam batidas, sempre apressadas, por paisagens belíssimas como a do Arpoador e a dos mirantes", conta Ticiana. Foi quando deu o estalo: por que não tentar instigar um olhar contemplativo, poético, sobre as belezas cariocas, isto é, chamar a atenção de quem as vê todos os dias, mas não as enxerga de fato?

"On the road seeking for poetry" ("na estrada à procura de poesia"), a descrição do perfil de Ticiana no Instagram, anuncia exatamente este intuito da carioca, que busca tecer uma espécie de poesia visual a cada foto clicada e postada. "Procuro transmitir sensações como de liberdade e bem-estar através das minhas fotos. Assim, a cada dia vou postando uma nova sensação. Acho que por isso as pessoas se identificam tanto com as minahs imagens, especialmente os estrangeiros apaixonados ou curiosos pelo Rio", justifica Ticiana. Outro segredo para garantir fotos atraentes é brincar com os filtros que o aplicativo oferece (clique aqui para ver algumas dicas e arrasar no seu Instagram). Mas a carioca também gosta de pesquisar novos efeitos e sobrepô-los aos do aplicativo, como o CrossProcess, o ShakeltPhoto, o Wood Camera, o EasyLomo, o qbro, o Camera+, o PhotoForge2 e o PEStudio. E ela alia, ainda, belas imagens a boas legendas, que constrói seja com citações próprias ou de medalhões da literatura como o escritor T. S. Eliot.

riky-medina.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

No Instagram há quase um ano, o carioca Ricardo Medina (@rickymedina_gf), que coleciona mais de 12 000 seguidores e 400 fotos, considera-se um "viciado do bem" no aplicativo. "Navego dia e noite respondendo as mensagens que deixam nas minhas fotos, procurando novos usuários para seguir, curtindo fotos e por aí vai. O Instagram é um mundo, você pode estar em qualquer lugar sem sair de casa. Para tirar o melhor proveito dele e atrair fãs, tem que navegar", aconselha. O publicitário leva os vínculos criados na rede tão a sério que chega até a trocar presentes de Natal com amigos feitos no aplicativo, como os stickers de geladeira que ganhou de uma amiga russa e a camiseta I Love Rio que enviou para ela. Especializado em fotografias de por do sol e silhouettes, seu perfil no Instagram começou fazendo sucesso entre os estrangeiros, assim como o de Ticiana. "Sol e mar são a cara do Rio, as pessoas ficam fascinadas, especialmente quem é de fora. Mesmo no inverno, a cidade é maravilhosa", diz Ricky, como gosta de ser chamado o morador do Leblon que faz seus cliques com uma Canon 7D.

Entre suas paisagens preferidas estão a do Arpoador, a da Barra e as de Búzios. No fim de semana passado, esteve na ilha de Paquetá com amigos do Instagram para uma tarde de fotos. "Fotografo muito, mas vou postando as imagens aos poucos para não aborrecer ninguém. Antes eram duas por dia. Agora é só uma, a nata", diz o publicitário, que gosta ainda de participar de desafios propostos no aplicativo, como um dia para fotografar flores, outro para arte de rua etc. Valencia é seu filtro preferido, mas Ricky também gosta de usar efeitos de fora do Instagram, como o Snapseed e o Filterstorm. "Aprendi tudo sobre fotografia e efeitos bacanas praticando na rua e em tutoriais na Internet. Fotografar é um aperfeiçoamento constante e eterno de técnicas e olhar crítico", afirma o rapaz, que hoje faz parte do grupo Gang Family, conhecido por reunir alguns dos melhores instagramers do mundo.

babi-lemos.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Dele também faz parte a fotógrafa Gabriela Lemos (@babilemos), que tem nada mais, nada menos, que 53119 followers (até o fechamento desta matéria) e mais de 720 fotos publicadas no Instagram, onde estreou há um ano. Para se tornar popular no aplicativo, Babi precisou mudar de tática. Ao invés de postar fotos de pessoas feitas em estúdio, como forma de divulgar seu trabalho, a fotógrafa começou a substituí-las por imagens de paisagens cariocas do dia a dia. "Não tem jeito, o Rio é um chamariz. Foi quando meu Instagram começou a bombar", revela a dona de um iPhone 4 e de uma Nikon D 80, fã do filtro Valencia, do Arpoador, Copacabana, Barra e da paisagem do Parque da Cidade em Niterói.

Mas não é só clicar belos cenários e pronto, esperar o sucesso chegar. Para tirar fotos bacanas, dignas de conquistar seguidores, é preciso praticar. "Melhorei absurdamente desde a primeira foto que publiquei no aplicativo. O Instagram me ajudou a desenvolver ainda mais a percepção sobre composição, enquadramento etc, o que acabou enriquecendo o meu trabalho", conta Babi, que já vendeu fotos e recebeu propostas de trabalho através do aplicativo. Assim como Ticiana e Ricky, a fotógrafa também assina embaixo da interação. Para ver e ser visto no Instagram é preciso interagir - e, segundo Babi, não só no aplicativo, mas também na vida real. Ao participar de tardes de fotos com instagramers como Ricardo, ela garante que já conquistou muitos novos seguidores, além de amigos para a vida toda.

Fonte: VEJA RIO