ROCK IN RIO

O amor está em baixa

Com uma fila de espera longa, que dura até duas horas, as cartomantes do Rock in Rio atendem em média a 100 pessoas por dia. Nada de amor. Todo mundo quer saber de trabalho

- Atualizado em

MG_0280.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em meio a solos de guitarra, vozes afinadas e shows internacionais, uma atração em particular está deixando o público do Rock in Rio boquiaberto. São as duas ciganas contratadas pelo festival para ler, gratuitamente, a mão daqueles que tem curiosidade sobre o futuro.

MG_0286.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Apesar da coincidência do nome - ambas se chamam Kátia - é a taróloga Kátia Clinquart a responsável pelas filas enormes formadas na Rock Street. Com olhar penetrante, voz baixa e sorriso largo, como manda o figurino do além, a profissional de 52 anos traça um plano futuro sobre qualquer assunto relacionado a vida do ouvinte.

Primeiro, é preciso fazer uma pergunta. "O questionamento mais popular por aqui tem sido sobre trabalho", conta. "O amor ficou em segundo plano". Com um público, em sua maioria, feminino, ela faz cerca de 100 consultas por dia. São mulheres de todas as idades querendo saber sobre os próximos passos profissionais de suas vidas.

A espera é grande. São, em média, duas horas na fila. Depois disso, a cartomante pede que o curioso corte o baralho cigano em três partes. Três cartas são escolhidas e a cartomante faz uma interpretação das imagens, a partir da sabedoria holística, metodologia que aplica em seu consultório, fora do festival. Pelo visto as previsões têm dado certo já que, não raro, quem se consulta sai com um sorriso esperançoso no rosto. É só conferir.

Fonte: VEJA RIO