EDIÇÃO DA SEMANA

Carioca Nota 10: Fábio Barbirato

O psiquiatra Fábio Barbirato atende gratuitamente crianças e adolescentes com transtornos

Por: Caio Barretto Briso - Atualizado em

carioca-nota-10.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Com sua agenda repartida entre os consultórios de Ipanema, Barra da Tijuca e Niterói, seria compreensível que o pouco tempo disponível de Fábio Barbirato fosse inteiramente dedicado à família. Mas há catorze anos esse psiquiatra, que é um dos maiores especialistas do Brasil em transtornos na infância, atende gratuitamente crianças e adolescentes na Santa Casa da Misericórdia. Foi Barbirato quem inaugurou o setor de psiquiatria infantil daquela instituição e, no começo, tomou para si a tarefa gigantesca de cuidar de todos os pacientes. Aos poucos, atraiu os colegas para a causa, que hoje reúne mais de setenta profissionais da área médica, responsáveis pelo atendimento de pacientes com autismo, depressão, transtorno de ansiedade, hiperatividade e TOC. "No início foi muito difícil, mas agora fico na Santa Casa às sextas e dois sábados por mês", conta ele, que assina o livro A Mente do Seu Filho, em parceria com a mulher, colega de profissão e de voluntariado, Gabriela Dias.

"Em mais de 80% das vezes não é necessário medicar uma criança de imediato. Uma boa terapia pode resolver o problema"

Escorado em toda sua experiência, Barbirato é meticuloso na hora de definir o tratamento adequado. "Em mais de 80% das vezes não é necessário medicar uma criança de imediato. Uma boa terapia, com a participação da família, pode resolver o problema", receita. Um dos episódios vitoriosos que pode ser creditado a seu grupo é o caso de dois irmãos pequenos diagnosticados com autismo. O mais velho, quando começou o tratamento, aos 4 anos, nem sequer falava. "Hoje, os dois estão muito bem, já tiveram alta e continuam vindo aqui uma vez por semestre. Falam pelos cotovelos", brinca Barbirato. O sucesso do trabalho, que ainda pode envolver atividades como fonoaudiologia, teatro e musicoterapia, já é destacado no exterior. Há três anos, o serviço da Santa Casa recebeu o certificado de excelência do inglês Royal College of Psychiatrists. Com certeza, um reconhecimento mais valioso que qualquer remuneração.

Fonte: VEJA RIO