Cidade

Camelódromo reabre após operação contra pirataria

Operação realizada pela Polícia Civil tem como objetivo reprimir a receptação de mercadorias ilegais

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

Camelódromo da rua Uruguaiana, no Centro (Screen Shot 2015-07-07 at 2)
Uruguaiana: camelódromo reabre (Foto: Divulgação)

O camelódromo da Uruguaiana reabriu parcialmente na tarde desta segunda (13), depois de operação realizada pela Polícia Civil contra a pirataria. O mercado, no centro da cidade do Rio de Janeiro, só reabrirá  - em uma primeira etapa -  os boxes das quadras C e D.

+ Camelódromo da Uruguaiana recebe operação contra pirataria

+ Novo site permite monitorar registros de ocorrência

Segundo a Secretaria Estadual de Ordem Pública, somente os comerciantes recadastrados na prefeitura até o último domingo (12) poderão abrir seus boxes para o comércio. De acordo com a secretaria, 1.036 boxes já foram identificados e estão aptos para as vendas. De um total de 1.600 boxes existentes no camelódromo, a Polícia Civil suspeita que 380 trabalhem com produtos ilegais.

De acordo com o secretário de Ordem Pública, Leandro Matieli, haverá um mapeamento completo da área para localizar cada box.

A delegada Valéria Aragão alerta que o problema de pirataria na região não será resolvido de imediato. Segundo a delegada, quatro toneladas e meia de produtos foram apreendidos durante a operação, que durou quatro dias, na semana passada.

+ Roubo de celulares aumenta 63% em 2015 no Rio

A delegada disse reconhecer que os ânimos estão exaltados após as mudanças. A presidenta da Associação dos Comerciantes do Mercado Popular da Uruguaiana, Rosalice Rodrigues Oliveira, disse que foi grande o prejuízo dos comerciantes, mas disse apoiar a Polícia Civil na operação.

Hoje, os comerciantes da quadra A serão recadastrados. Amanhã (14), será a vez dos vendedores da quadra B. A delegada Valéria Aragão recomenda que todos realizem o processo, já que o não recadastramento denota, segundo ela, “uma atitude muito suspeita” (com informações Agência Brasil).

 

Fonte: Agência Brasil