DE BRAÇOS ABERTOS

“Bonde da paz” na Providência

Teleférico instalado na primeira favela brasileira facilita a vida de moradores e revela novos ângulos da cidade aos visitantes

Por: - Atualizado em

   .
(Foto: Cidade Olímpica)
dba-01
(Foto: Cidade Olímpica)

A comunidade que vive no Morro da Providência, considerada a primeira favela brasileira, está participando de um novo momento de transformação. Quatro anos após a chegada da UPP, é a vez do teleférico tornar o alto de um dos morros mais íngremes da cidade mais próximo do asfalto. O sobe e desce nas centenárias ladeiras ficou mais rápido, prático e fácil para os cerca de 5 mil moradores do local e já começa a atrair a atenção de cariocas e turistas, deslumbrados com a vista dos mirantes lá de cima. Com três estações, o serviço liga o morro à Gamboa e à Central do Brasil, em um trajeto de 721 metros, que dura cerca de 5 minutos.

As cabines têm ventilação natural e transportam até dez pessoas por vez, sendo oito sentadas e duas em pé. O sistema é semelhante ao utilizado no Teleférico do Alemão, com estações e gôndolas adaptadas para receber portadores de necessidades especiais. Além de melhorar a acessibilidade, o teleférico também deixou orgulhosos os alunos do 5º ano da Escola Municipal Francisco Benjamin Galloti, cujos desenhos estampam as cabines e também deram origem à exposição “A Região Portuária que eu gosto”, que pode ser visitada nas três estações.

O serviço é gratuito e sua implementação está sendo realizada em etapas. Nesta primeira fase, que irá até setembro, o funcionamento é das 9h às 11h e das 14h às 16h. Quando estiver em pleno funcionamento, o horário será das 6h às 21h, de segunda a sexta-feira; das 7h às 19h, aos sábados; e das 9h às 18h aos domingos e feriados.

Além do teleférico, os moradores da Providência e de seu entorno ganharam também a Clínica da Família Nélio de Oliveira (batizada assim em homenagem a um antigo morador do local) e uma Casa Rio Digital, espaço de capacitação online e presencial que oferece cursos e oficinas na área tecnológica. Os dois serviços funcionam na Estação Gamboa. Já em frente à Estação Américo Brum, no alto da comunidade, a praça recebeu brinquedos novos e uma Academia da Terceira Idade.

Não deixe de ver
(Foto: Redação Veja Rio)
Teleférico em números
(Foto: Cidade Olímpica)

Com o Rio de Braços Abertos

Carioca é bem-humorado, descontraído. Mas pode ser também engajado e envolvido com as transformações que vêm acontecendo para deixar tudo pronto para os grandes eventos que se aproximam. Para dar um empurrãozinho, a Veja Rio, com o patrocínio da Petrobras e da Prefeitura do Rio de Janeiro, criou o movimento Com o Rio de Braços Abertos, em busca de uma cidade melhor para turistas e, acima de tudo, para quem vive aqui. Acesse: www.bracosabertos.com.br

Fonte: VEJA RIO