vôlei

Bernardinho e Roberta Ratzke

Ele ganhou todos os títulos possíveis, transformando-se em sinônimo de carioca vencedor. Levantadora como o mestre, ela sonha em seguir seus passos

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

Foto: Fernando Lemos   Produção: Daniela Arend
(Foto: Redação Veja rio)

Um dia ele jogou na mesma posição dela, servindo os colegas mais altos. Mas a imagem de Bernardinho suando dentro da quadra praticamente sumiu da memória coletiva. E olha que ele chegou a disputar uma Olimpíada pelo Brasil, em 1984, como levantador reserva da chamada Geração de Prata. Hoje, o que vem à mente são suas divertidas broncas nos atletas (para quem não é o alvo da ira, claro), o profissionalismo com que dirige suas equipes e os inúmeros títulos que já obteve. Aos 52 anos, Bernardo Rocha de Rezende é um dos símbolos mais perfeitos do Rio vencedor, do carioca que se impõe pela excelência. Como treinador, conquistou tudo no vôlei, inclusive uma medalha de ouro, em Atenas 2004. Morador da Lagoa, atualmente comanda o time da Unilever, onde conheceu uma jovem que vem se revelando grande promessa: Roberta Ratzke, 21 anos, uma curitibana que adotou o Rio. Fã das praias da cidade e dos cinemas de rua, ela traz na ponta da língua o discurso de superação, bem ao estilo de seu técnico e mentor: ?Tenho sede de aprender, sempre?. Olho nela.

Fonte: VEJA RIO