Cidade

Beltrame exonera comandante da PM do Rio

Chefe da segurança da TV Globo, Alberto Pinheiro Neto assumiu o cargo nesta sexta (7)

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

José Mariano Beltrame
Secretário do governo há 7 anos, José Mariano Beltrame permanece no cargo (Foto: Veja Rio)

O comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, coronel José Luís Castro Menezes, foi exonerado nesta quinta-feira, 6, pelo secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. Embora não anunciada oficialmente até a noite de ontem, a medida foi confirmada por fontes do governo estadual.

Castro, que ocupava o cargo desde agosto de 2013, deverá ser substituído pelo coronel Alberto Pinheiro Neto, ex-comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e atualmente responsável pela segurança da TV Globo. Pinheiro Neto já não trabalhava mais na ativa, pois dera entrada em pedido de aposentadoria, cujo trâmite ainda não foi concluído.

A exoneração foi decidida principalmente em razão de denúncias de corrupção envolvendo policiais militares, especialmente comandantes e oficiais de batalhões e unidades da corporação.

Desde setembro, duas grandes operações da Secretaria de Segurança Pública desbarataram esquemas de corrupção comandados por policiais militares.

Em 15 de setembro, o coronel Alexandre Fontenelle, então chefe do Comando de Operações Especiais (COE) da PM, foi preso sob a acusação de liderar um esquema de arrecadação de propinas criado quando integrava o 14º Batalhão, em Bangu (zona oeste).

Outros 21 PMs foram detidos na operação, comandada por uma subsecretaria da Secretaria de Segurança. Em 9 de outubro passado, o tenente-coronel Dayzer Corpas Maciel, então comandante do 17º Batalhão, na Ilha do Governador (zona norte), foi preso acusado de negociar um acordo com traficantes de drogas em troca do pagamento de propinas. Outros 15 PMs da unidade também foram detidos.

Na última segunda-feira, o comandante da PM se encontrou com Beltrame e com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), durante evento em Nilópolis, cidade na Baixada Fluminense. Em seu discurso, o secretário não citou o comandante da PM. Ontem, o coronel Castro foi informado por Beltrame sobre a exoneração. (com Estadão Conteúdo).

Fonte: VEJA RIO