EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre a sociedade carioca

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Procura-se chef

beira-mar-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Doze anos após assumir as caçarolas do Zuka, no Leblon, Ludmilla Soeiro está de saída da casa. O pedido de demissão foi feito há uma semana, quando ela anunciou às proprietárias do estabelecimento na Rua Dias Ferreira que deixaria o posto de chef executiva do restaurante. "Entrei lá de aparelho nos dentes e saí com um filho de 1 ano", diz ela, que vai tirar um período sabático para ficar longe das cozinhas e, em seguida, quer se dedicar ao próprio negócio. "Foi um casamento ótimo, mas acabou. Agora quero fazer a minha história." Para o lugar de Ludmilla, a restauratrice Ana Carolina Gayoso, que também é dona do Sushi Leblon e do Brigittes?s, ainda está à procura de um substituto.

A dona do bazar

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Nos últimos dias, Giovanna Antonelli não desgrudou do celular. Na tentativa de repetir no Rio o sucesso do bazar beneficente que organizou em São Paulo em agosto e arrecadou 110?000 reais, a atriz está acionando as celebridades amigas para recolher doações. Já recebeu peças usadas por Juliana Paes, Ivete Sangalo e Cláudia Leitte, além de uma camisa do jogador Kaká e uma bermuda do lutador de MMA Anderson Silva. "Meu sonho é conseguir um microfone do Silvio Santos", diz Giovanna, que também vai reunir acessórios, roupas e sapatos de seu armário para vender no evento, que acontece no fim de novembro em um hotel da Barra. "Tenho peças que ainda estão com etiqueta", faz propaganda.

beira-mar-bolinha.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

"Não me preocupei se o Roberto Carlos iria ficar magoado com o livro. Meu compromisso não era com ele, mas com a história."

Paulo Cesar Araújo, autor da biografia censurada sobre o cantor

Em busca da privacidade perdida

beira-mar-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Quando se mudou para o apartamento de 550 metros quadrados no condomínio Riserva Uno, na Barra, a atriz Flávia Alessandra achou que estava fazendo um ótimo negócio. No entanto, toda vez que descia para a piscina o que era para ser um momento de diversão e lazer com a família se transformava em trabalho. Os condôminos formavam fila para tirar fotos e pedir autógrafos. Esse foi um dos motivos que fizeram com que ela pusesse à venda o imóvel com cinco suítes e quatro vagas na garagem. As negociações, já concluídas, foram fechadas por cerca de 7 milhões de reais. Bem longe do olhar dos curiosos, a atriz comprou um terreno em um luxuoso condomínio de casas no mesmo bairro que já está em construção.

Deu no New York Times

beira-mar-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Ele começou como fotógrafo amador nos camarins do Projac, onde trabalhava como maquiador, e se tornou um dos profissionais mais requisitados para campanhas de moda e beleza. Com fotos para marcas como Calvin Klein, Sephora e MAC, o carioca Pino Gomes incluiu mais um trabalho de peso em seu currículo: foi contratado por uma empresa suíça de relógios para viajar o mundo fotografando personalidades empreendedoras de diversas áreas. Ao todo, visitou 38 cidades em 24 países. "As imagens renderam um livro que ganhou elogios até do The New York Times. Fiquei todo prosa", diz Gomes, que nasceu e foi criado em Jacarepaguá, na Zona Oeste, e atualmente mora em Zurique, na Suíça.

Fonte: VEJA RIO