EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre a sociedade carioca

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

O pesadelo dos vizinhos

beira-mar-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Ao descobrir que havia sido escolhida entre 200 candidatas, a baiana de ascendência francesa Laila Garin (daí que se lê ?garrã?) deu início aos estudos para viver Elis Regina nos palcos. Não satisfeita com os exercícios comandados pelos diretores do musical, ela transformou seu apartamento na Glória numa extensão da sala de ensaios. Dia desses, ao entoar pela milésima vez o ?Quaquaraquaquá, quem riu? Quaquaraquaquá, fui eu?, refrão de Vou Deitar e Rolar, um vizinho não se conteve. ?Ele começou a gritar pedindo desesperadamente que eu parasse de repetir o mesmo verso em sequência?, conta. ?No fundo, acho que era dor de cotovelo dele.? Vale destacar que a missão de Laila não será nada fácil: mais alta, com cabelos crespos e ruivos e olhos azuis, ela não guarda nenhuma semelhança física com a personagem.

Ela tem fé no amor

beira-mar-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Na primeira quarta do mês (4), dia em que foi comemorado o Ano-Novo judaico, não se falava em outra coisa nas festas. A atriz Deborah Secco, que há dois meses terminou o namoro com o cantor gospel Allyson Castro, estaria agora com um conhecido empresário da comunidade, que foi dono de uma grande companhia de construção civil e está se separando da segunda mulher. O novo casal, inclusive, já teria sido visto em público. Procurada por VEJA Rio, Deborah (nome, aliás, de origem hebraica e que significa abelha) negou o envolvimento e afirmou que está solteira, curtindo as férias com a família. Já o empresário disse apenas que esses eram assuntos pessoais. Por coincidência, ele também está tirando uns dias de folga nos Estados Unidos.

Sushi por todo lado

beira-mar-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Há dez anos, críticos e gourmets eram enfáticos ao apontar Nao Hara como uma das grandes promessas da gastronomia carioca. Pelo seu trabalho no Shin Miura, casa oriental tradicional no Centro, o cozinheiro ganhou fama e abriu vários restaurantes com seu nome. Nenhum deles vingou por mais de três anos. Ainda assim, ele não desistiu de fazer novos investimentos. Até o fim do mês, o chef abre uma loja de sushis prontos para levar e em outubro inaugura a primeira filial do Shin Miura, na Praça Mauá. Para novembro, Hara ainda prevê o início das atividades de Seido Nao Hara, no antigo ponto do Caroline Café, no Jardim Botânico. ?Investi 6 milhões de reais nesses negócios. É meu momento de retomada?, diz. ?Desta vez precisa dar tudo certo.?

Plano B em ação

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Até bem pouco tempo, Kayky Brito era candidato a assumir um posto de galã global. Bonitinho, jovem e adepto do estilo bom moço, o ator, que já estrelou nove folhetins na TV Globo, foi, no entanto, colocado na geladeira e viu minguar os convites. Após quatro anos sem fazer novela, ele acabou partindo para seu plano B: virar apresentador de um programa de esportes na internet criado por ele mesmo. ?Queria explorar essa linguagem mais solta, que também é uma arte. Só não sei se conseguirei virar um Luciano Huck ou um Faustão?, comenta. Realmente, ele está bem longe disso: o seu vídeo mais acessado na quarta (11) tinha apenas 2500 visualizações.

beira-mar-bolinha.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
?Quase todos os motoristas de táxi do Rio falam inglês.?

De Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB, no domingo 8. Pelo visto, ele não deve entrar em um amarelinho há bastante tempo

Fonte: VEJA RIO