EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre a sociedade carioca

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Cadê minha mala, doutora?

beira-mar-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Ter um diploma de advogado nas mãos e passar na prova da OAB não é garantia de atuar em grandes processos no tribunal. Mariana Zonenschein, 32 anos, sabe bem disso. "Outro dia o Bruno Gagliasso teve a mala extraviada quando estava indo para o Festival de Cannes e conseguiu me achar durante as minhas férias. Eu estava no Havaí e tive de parar tudo para acionar a empresa de lá", conta a advogada. Além de resgatar bagagem perdida, ela acabou virando uma especialista na defesa dos direitos de alguns famosos no mundo virtual. Em seu currículo, enfileira ações para tirar perfis falsos da atriz Giovanna Lancellotti das redes sociais e proibir a reprodução de fotos de Marina Ruy Barbosa em sites e blogs de marcas que não pagam nada para exibi-las. "Quando procuram a Fernanda Paes Leme para fazer comentários patrocinados no Twitter, também entro em ação na hora de fechar o contrato", confidencia Mariana, revelando que a cliente fatura e bem com suas postagens.

Bê-á-bá em manifestações

beira-mar-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Acostumada a desfrutar de regalias e privilégios por onde passa, Carolina Dieckmann não teve moleza na última segunda (5) durante o lançamento do livro A História de Mora A Saga de Ulysses Guimarães. Para pegar o autógrafo do jornalista Jorge Bastos Moreno, autor da obra, ela ficou de pé na fila por duas horas aguardando pacientemente sua vez. Não que a loira, de 34 anos, seja uma entusiasta do ex-deputado federal ou do PMDB, partido do qual ele foi um dos fundadores. O esforço era para homenagear Moreno, seu mentor político. "Não entendo nada sobre o assunto mesmo, tanto que outro dia fizemos um jantar para ele me explicar a Constituição e o que estava acontecendo nessas manifestações", contou a atriz, que depois de participar de Salve Jorge, no horário nobre, voltará às novelas na faixa das 6, em Joia Rara.

beira-mar-03-bolinha.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

"Demitimos o responsável por controlar a validade dos alimentos. Foi triste porque ele tinha dezessete anos de casa, mas o exemplo precisa ser dado aos outros funcionários",

de Antonio Perico, sócio do Antiquarius, onde foram apreendidos 25 quilos de comida vencida na terça (6)

Abstinência forçada

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Há um mês, o empresário paraibano Ricardo Rique recebeu o diagnóstico: estava com 90% das artérias e veias do coração entupidas. Do consultório, foi levado direto para a mesa de cirurgia e passou por um cateterismo de emergência. Tudo correu bem, a não ser pelas recomendações do médico para o pós-operatório. Se não quisesse passar por um susto desses novamente, deveria parar de beber. "Parece um pesadelo, mas pelo menos ele não me proibiu de namorar", diz o ex-deputado federal, que teve entre suas conquistas amorosas a rainha das quentinhas Ariadne Coelho. Acostumado a patrocinar festas nababescas, regadas com os melhores vinhos e champanhes, ele não pretende desacelerar nas comemorações, mesmo sem poder bebericar. Neste sábado (10) recebe os amigos em seu apartamento da Avenida Vieira Souto para mais um rega-bofe daqueles.

O pior dos anos 80

beira-mar-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Os temidos hot-pants, biquínis que cobrem toda a barriga, ganharam um concorrente à altura no quesito feiura: as polainas. Sim, parece que elas entraram no túnel do tempo e estão de volta, direto dos anos 80 e do Programa da Xuxa, complementando os looks de certas figuras carimbadas, principalmente nas academias. O pior é que as adeptas, como é o caso da modelo Nicole Bahls, da cantora Anitta e da dançarina Gracyanne Barbosa, costumam levantá-las até quase a altura dos joelhos, o que só ressalta ainda mais a bizarrice do acessório.

Fonte: VEJA RIO