EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre a sociedade carioca

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Sonho realizado

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Com pré-estreia prevista para o dia 30, o filme Faroeste Caboclo, que faz referência a uma das canções de maior sucesso da Legião Urbana, lançada nos anos 80, com 168 versos e nove minutos de duração, trará num dos principais papéis -- Maria Lúcia, mulher do traficante João de Santo Cristo -- a fofíssima Isis Valverde. A mineirinha, que brilhou em 2012 vivendo a periguete Suellen na novela Avenida Brasil e em seguida como a pop star da minissérie Sereia, incorporou a personagem que, garante ela, sempre sonhou fazer. Fã de bandas de rock como Ramones e Capital Inicial, além, é claro, do trio formado por Renato Russo, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, a atriz topou o desafio de ir a Brasília filmar com o iniciante diretor de cinema René Sampaio. "Visitei a casa de Renato e convivi com sua mãe e seu filho. Creio que consegui entrar na alma dele", conta.

Café muito especial

beira-mar-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Famosa pelo Coffee Lab, templo do café na Vila Madalena, em São Paulo, e por oferecer blends exclusivos para restaurantes badalados de lá, como Maní, Dalva e Dito, Ici Bistrô e Amici, Isabela Raposeiras é uma das melhores baristas do país. Pois essa mestra em moagem e torra inicia uma parceria inédita no Rio, com o recém-inaugurado Mira!, da chef Roberta Ciasca, que funciona dentro da Casa Daros, em Botafogo. Sem medo de polêmicas, ela critica com veemência as cápsulas que viraram moda por aqui. "O Rio está muito atrasado no que diz respeito à forma de servir um bom café. Existem inúmeras opções da bebida, muito além do expresso e do carioca", explica Isabela, que criou uma versão que é coada na mesa, sob o olhar do cliente.

beira-mar-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
"Quem precisa de inimigos se tem um paparazzo para acabar com o seu domingo em família?"

Da atriz Juliana Paes, no Instagram, após ser fotografada passeando tranquilamente na rua. Ela está grávida de sete meses e não gostou do ângulo das fotos

Bastidores de uma amizade real

beira-mar-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Convidados pela dupla de relações-públicas Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho, Ronaldo Nazário e Paula Morais estiveram entre os 200 presentes à primeira edição da Noite Brasileira em Mônaco, que misturou jantar e leilão beneficente. Foi no último sábado (4), num dos hotéis mais chiques de Monte Carlo. Confira, abaixo, cinco informações de bastidores sobre a passagem do casal pelo principado de Albert II.

? A namorada do ex-jogador não sabia que a festa seria de gala. Em cima da hora, teve de comprar vestido, bolsa e sapatos.

? Aliás, apesar de o evento ser black-tie, Ronaldo era o único homem na festa a trajar terno cinza-claro. Causou estranheza.

? O Fenômeno pagou 20 000 euros por um Vik Muniz.

? A amizade entre Albert II e Ronaldo se estreitou em fevereiro, quando jantaram em Santa Teresa. O príncipe ficou encantado com a fluência do ex-atleta no italiano e com sua simpatia. Na solenidade em Mônaco, o casal carioca sentou-se na mesa de sua alteza, desbancando gente como o estilista francês Christian Louboutin e o cantor Julian Lennon, filho do ex-beatle John Lennon.

? Na viagem, o casal brasileiro se hospedou no Hotel Metrópole, onde os produtos do banheiro são Hermès e há cinco duchas por suíte. Uma limusine ficou à disposição.

UM CORRETOR NOS PALCOS

beira-mar-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Um dos mais prestigiados corretores de imóveis do mercado de luxo carioca, Paulo Cezar Ximenes resolveu aventurar-se em uma área que nada tem a ver com o universo das coberturas de 500 metros quadrados. Ele está finalizando seu primeiro livro -- com centenas de dicas para quem quer se tornar um bom profissional do ramo imobiliário. Além disso, o empresário, sócio da incorporadora XMN, lançou na semana passada um site com crônicas diárias sobre o mundo da corretagem. Não satisfeito, retoma um antigo projeto, mais radical ainda: o roteiro de uma peça de teatro, que começou a escrever há quinze anos. O tema, claro, é a dura vida dos corretores. Mas nada de drama. Trata-se de uma comédia, com leve inspiração no filme Jerry Maguire.

Fonte: VEJA RIO