EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades da sociedade carioca

Por: Daniela Pessoa e Louise Peres - Atualizado em

Cachê de 800 000 reais

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Na semana em que entrou em vigor a Lei Carolina Dieckmann, que torna crime a invasão de aparelhos eletrônicos para a obtenção de dados particulares, a atriz prova que o vazamento de fotos íntimas, algumas em que aparecia nua, não abalou em nada sua imagem. Pelo contrário. Para estrelar a campanha de uma marca de produtos para cabelos, Carolina está cobrando 800 000 reais de cachê. Esse valor inclui uma diária de oito horas para fotos mais sua presença no evento de lançamento. Antes de fechar o contrato, a empresa ainda terá de cumprir uma série de exigências da atriz. Algumas delas:

? Duas passagens aéreas com horário flexível (para ela e um acompanhante)

? Hospedagem em hotel cinco-estrelas com todas as despesas pagas

? Transporte em carro executivo com motorista

? Camarim particular com bufê

? Maquiador, figurinista e fotógrafo indicados pela agência da atriz

beira-mar-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

" Sempre achei que fosse ter um menino, pois cresci com três irmãos."

Guilhermina Guinle, grávida de quatro meses da primeira filha

Vestido de noiva

beira-mar-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Como toda mulher que está prestes a subir ao altar, Luana Piovani quer arrasar com o modelito do dia de seu casamento. "Há três meses ela me procurou e já tinha em mente exatamente o que queria. Deixou comigo, como referência, um vestido comprado num brechó em Londres", conta a estilista goiana Alzira Vieira, contratada para a missão. Trabalhoso, o figurino que Luana usará na cerimônia íntima, marcada para julho, será todo de crochê, em tons off-white, e bordado com pequenos canutilhos. Longo, sem decote nem cauda avantajados, levará quatro meses para ficar pronto, mesmo com a ajuda de duas assistentes. "Para que nada dê errado, as provas têm acontecido uma vez por mês", diz Alzira.

Ódio à chapinha

beira-mar-06.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Com 14 milhões de acessos mensais no The Sartorialist, blog especializado em revelar anônimos estilosos pelas ruas, o fotógrafo americano Scott Schuman, de 45 anos, voa de Nova York para o Rio nesta terça (9). Blogueiro número 1 do mundo da moda, ele foi contratado para fazer a nova campanha do Fashion Mall e vai registrar os frequentadores do shopping de São Conrado enquanto passeiam pelos corredores. Mas não será fácil se enquadrar no padrão do rapaz, dono de uma impressão bastante crítica do estilo das cariocas: "Elas têm cabelos tão compridos e lisos que me dão tédio". Atrevido, não?

Scott Schuman, sobre as cariocas: "Elas têm cabelos tão compridos e lisos que me dão tédio"

Os procurados

beira-mar-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Eles não foram traficados para a Turquia, mas há tempos não dão as caras nos outros núcleos da novela Salve Jorge. De repente, André Gonçalves e Mussunzinho - para citar apenas alguns - simplesmente desapareceram da trama de Glória Perez, que teve o seu fim antecipado para 17 de maio. Mas há esperança. Depois de semanas sumidos, Duda Nagle, Cristiana Oliveira e Eva Todor retornaram às gravações. Será que o restante do elenco volta antes do final feliz de Theo e Morena?

"Quem sabe não sou o próximo Capitão Nascimento?"

beira-mar-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Enquanto alguns atletas viram comentaristas, como Rubens Barrichello, ou empresários, a exemplo de Ronaldo Fenômeno, o campeão de MMA Anderson Silva não tem dúvidas: quer seguir a carreira de ator quando pendurar as luvas. Nesta semana, durante a sessão de fotos para a nova campanha de uma cervejaria, o lutador de 37 anos falou com VEJA RIO.

Sua faceta de ator já apareceu em algumas campanhas publicitárias. Como você se prepara? Eu visto o figurino e encarno o personagem. Tirar foto e filmar é moleza. A luta é que é difícil. Daqui a um mês, já começo a me preparar para a próxima (no dia 6 de julho, ele enfrenta Chris Weidman pelo UFC 162, em Las Vegas).

Você não teme que a atuação atrapalhe seus treinos? Não é fácil conciliar as duas coisas, mas tenho uma agenda bem organizada para conseguir treinar. E eu sou um tiozão, né? Minha carreira de lutador está perto do começo do fim.

Então vai mesmo investir na carreira? Vou tentar virar ator. Já fiz até alguns filmes. Não sei se vou conseguir, mas vou tentar. Quem sabe eu não sou o próximo Capitão Nascimento?

Fonte: VEJA RIO