Edição da Semana

Beira-mar

Por: Sabrina Wurm - Atualizado em

O "X" da questão

ANDRE VALENTIM
(Foto: Redação Veja rio)

Responsável por criar e bancar o novo time de vôlei da cidade, o empresário Eike Batista ficou desapontado com a transmissão feita pelo SporTV do amistoso de

estreia, em 28 de julho, no Maracanãzinho. Para driblar uma norma da TV Globo, extensiva a seus canais pagos, de que as equipes devem ser chamadas pelo nome da cidade, e não pelo do patrocinador, o bilionário dono da EBX decidiu batizar seu esquadrão de RJX. Para sua decepção, porém, o narrador só se referiu a ele como Rio de Janeiro. Eike não quis abrir mão da letra "X", o símbolo da multiplicação que acompanha todos os seus negócios. Insatisfeito, o oitavo homem mais rico do mundo pediu que levassem sua queixa à emissora. Em vão. O SporTV alega que o critério é antigo, rígido e perfeitamente aplicável neste caso. Foi uma dupla decepção para o mecenas, pois seu sexteto também saiu derrotado na partida.

Disputa cabeluda na televisão

LEONARDO MARINHO/contigo!
(Foto: Redação Veja rio)

A atriz Juliana Paes está no centro de uma contenda que opõe dois gigantes mundiais do mercado de beleza. Apresentado por ela, o reality show Por um Fio, que promove uma competição entre cabeleireiros e é exibido pelo canal GNT, teve seus bastidores agitados por uma guerra publicitária. No ano passado, o programa foi patrocinado por uma linha de produtos da francesa L?Oréal, que ofereceu ­400?000 reais para seguir com seu merchandising na segunda temporada da atração, com previsão de início em setembro. Quando o negócio estava prestes a ser sacramentado, entrou na jogada a americana Procter & Gamble com uma marca de xampu, que dobrou a oferta e acabou destronando a concorrente. Para atochar ainda mais a saia justa, Juliana fazia campanhas para o conglomerado francês havia mais de cinco anos, tendo batizado, inclusive, um tipo de esmalte da empresa. Durante a pendenga, não houve jeito: ela mudou de lado também e virou garota-propaganda da rival.

Um grande mico, a pedido do patrão

Angelo Antônio Duarte/Ag. O Globo
(Foto: Redação Veja rio)

O que era para ser uma brincadeira acabou causando embaraço. Empolgado demais com o lançamento de uma coleção inspirada no Rock in Rio, o estilista Rony Meisler, sócio da grife Reserva, convocou todos os seus noventa funcionários para participar de um vídeo. Solicitou a eles que, no dia da gravação, trajassem branco. O resultado pode ser visto no YouTube. Em uníssono, a turma aparece cantando e dançando aquele hit-chiclete que é tema do festival: "Se a vida começasse agora..." Com mais de 40?000 acessos, a campanha tem sido alvo de comentários maldosos, do tipo "bom tutorial de como afundar uma marca em quinze segundos" ou "conheça as 100 piores empresas para trabalhar". A repercussão não desanimou o autor da ideia. "Estamos aqui para nos divertir", diz ele. "Com certeza, outros vídeos virão."

Artistas no bisturi

João Miguel Júnior/tv globo
(Foto: Redação Veja rio)

Conservadíssima em seus inacreditáveis 59 anos, a atriz Angela Vieira aderiu ao celebrity lifting, como é chamada no meio artístico a plástica facial para amenizar rugas. Ela se submeteu ao procedimento em julho, antes de iniciar as gravações da próxima novela das 9, Fina Estampa, programada para estrear neste mês. Trata-se de uma cirurgia que suaviza as marcas do tempo mas mantém as linhas gerais de expressão, algo valioso a quem vive de representar. Em vez de esticar a pele, o cirurgião trabalha diretamente nos músculos. "É uma técnica sob medida para cada paciente, que apresenta resultado mais natural", explica o doutor Volney Pitombo. Não à toa, a operação ganhou a alcunha associada a famosos. Já foi feita por Natália do Valle, Arlete Salles, Miguel Falabella e Diogo Vilela, entre outros da TV. O preço? Em média, 25?000 reais.

Rede social e comercial

Marco Terranova
(Foto: Redação Veja rio)

Já é possível entrar no Facebook para comprar roupas, perfumes, utensílios domésticos e vinhos. É o que os empresários cariocas Tatiana Albuquerque e Flavio Berman oferecem com o lançamento do aplicativo Meu Shopping, a primeira plataforma brasileira de comércio eletrônico da maior rede social do mundo. O endereço reúne trezes marcas nacionais ? Enoteca Fasano e a grife Maria Bonita Extra entre elas ? e a multimarcas de cosméticos Sack?s, incorporada pelo grupo francês de luxo LVMH. Em um mês, já conta com 10?000 cadastrados. A iniciativa celebra a volta de Berman ao mundo dos negócios. Ele foi um dos fundadores da Koni Store, rede de temakerias pioneira do Rio. "Recebemos pedidos de 300 empresas para entrar na história", conta. "Vamos avaliar o potencial de cada uma delas."

Fonte: VEJA RIO