EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre celebridades e personalidades do Rio

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Uma cantora de família

Ag. Press Shot
(Foto: Redação Veja rio)

Esqueça aquela Alanis Morissette que se apresentou no Brasil há quatro anos e passou dias e dias à base de caipirinha, vinho e tequila. A equipe contratada para produzir o show do dia 7 de setembro no Citibank Hall, na Barra, já foi até avisada: as bebidas alcoólicas estão terminantemente proibidas nos bastidores do espetáculo. A decisão foi tomada depois que a cantora canadense decidiu vir acompanhada pelo filho Ever, de 1 ano e 7 meses, e ainda amamentando. ?Nem vai parecer a mesma Alanis de tempos atrás. Ela dava trabalho, mas agora, pelo visto, está bem mais calma, mais família?, diz Renato da Silva, segurança contratado para fazer a proteção pessoal da pop star durante a sua passagem pelo Rio.

Depois do bate-boca

Guito Moreto / Ag. O Globo
(Foto: Redação Veja rio)

Recém-chegado de Londres, onde tirou uns dias de férias no fim da Olimpíada, o comentarista esportivo Renato Maurício Prado encerrou seu contrato com o canal SporTV na última semana. Ele falou sobre a decisão e seus novos projetos, depois da polêmica em torno da discussão ao vivo com o narrador Galvão Bueno durante um programa.

Como fica a sua carreira televisiva após o término do contrato com o SporTV? Pensa em ser comentarista em outro canal? O SporTV foi bom enquanto durou, mas já deu. Foram dez anos. Cheguei até a receber convites de outras emissoras, mas não sei se quero voltar para esse mundinho da televisão.

Com a sua saída, surgiram boatos de que poderia se candidatar a algum cargo político no Flamengo. Há fundamento? De maneira nenhuma! Meu envolvimento com os clubes só existe de uma forma: para criticar ou elogiar. Vou tocando meus projetos de sempre: uma coluna no jornal O Globo, meu programa de rádio na CBN e o terceiro volume do meu livro, Deixa que Eu Chuto.

Já falou com o Galvão depois do bate-boca no ar? Houve um pedido de desculpas? Não vou falar sobre isso. O?que passou, passou.

Mamãe foi trabalhar

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A maternidade faz mesmo bem a algumas mulheres. Ainda mais bonita, Dani Suzuki retornou da licença em grande forma para apresentar o Vai Dançar?, programa de auditório produzido pelo Multishow que reunirá 24 dançarinos de break disputando um prêmio de 20?000 reais. ?Era um sonho antigo e estou adorando. A energia é incrível?, diz a atriz, que tem no currículo sete novelas e dois filmes. Diante de sua boa desenvoltura com o público, a Rede Globo a convocou para apresentar o reality The Voice, que vai ao ar em setembro, e até o fim do ano ela assume outra atração mais ou menos nos mesmos moldes, também com plateia. O assunto ainda é tratado como segredo nos bastidores do Projac, mas ao que tudo indica a moça deve dividir o palco com um par masculino.

Chorizo, parrilha e alfinetadas

Fernando Lemos
(Foto: Redação Veja rio)

Uma inauguração promete acirrar a disputa pela clientela dos bares e restaurantes da Rua Capitão Salomão, no Humaitá. Na segunda semana de setembro abre as portas, defronte ao moderninho Meza Bar, o argentino Tragga, sob o comando do empresário Hygor Gomes, de 22 anos. Depois de montar uma pizzaria e uma empresa de delivery, o publicitário investiu 2 milhões de reais na nova empreitada, 300?000 só em equipamentos para a cozinha, com o objetivo de reproduzir por aqui alguns dos bons pratos da culinária portenha. ?Ainda não conheci todos os meus vizinhos, mas com os da frente sei que não preciso me preocupar porque eles estão sempre vazios?, alfineta.

Guerra aos brigadeiros

Alisson Louback / Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O primeiro impulso da atriz Fernanda Paes Leme ao ler a sinopse de sua personagem em Salve Jorge foi procurar um endocrinologista. Para interpretar uma tenente do Exército na próxima trama das 9, ela cismou que precisava emagrecer e passou a seguir uma alimentação rígida, abrindo mão de sua maior gulodice. ?Passei dois meses frequentando a academia quatro vezes por semana e sem comer um carboidrato sequer. Mas o pior foi ter de ficar sem meu brigadeiro?, diz ela, 6 quilos mais magra e vestindo manequim 34. Esbelta e bem disposta, agora ostenta também as madeixas tingidas de vermelho. ?Foi muita mudança junto, mas no fundo eu gostei. Fico horas no espelho me olhando.?

Fonte: VEJA RIO