EXPOSIÇÕES

Antonio Bandeira

Pioneiro do abstracionismo informal no Brasil, o pintor cearense tem sua trajetória celebrada na mostra Da Razão à Sensibilidade

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Renan Cepeda/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pioneiro do abstracionismo informal no Brasil, o pintor cearense tem sua trajetória celebrada em Da Razão à Sensibilidade. O nome da mostra é sugestivo: os 69 trabalhos reunidos no Centro Cultural Correios revelam como a sua pintura se transformou ao longo do tempo. De 1942, Mata Fresca, pequeno óleo sobre tela figurativo, retrata uma paisagem. Conforme os anos vão avançando, os quadros se tornam mais e mais abstratos ? ainda que, curiosamente, alguns sejam batizados com nomes bem concretos, caso de Jardim Vermelho, de 1953. Embora as telas, especialmente as das décadas de 50 e 60, sejam as estrelas da individual, o visitante tem a oportunidade de contemplar a grande variedade de técnicas a que Bandeira (1922-1967) se dedicou, como aquarelas, pinturas sobre madeira e desenhos em nanquim, guache, lápis de cor e grafite.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até dia 16. www.correios.com.br.

Recorde: é do pintor a obra mais cara já leiloada no Brasil. Sol sobre Paisagem, tríptico de 1966, foi vendido por 3,5 milhões de reais em 2010

Fonte: VEJA RIO