DE BRAÇOS ABERTOS

Adote o Rio

Você também pode ajudar a manter áreas verdes, praças, mirantes e monumentos na cidade, seguindo o exemplo de empresas, associações e outros cidadãos cariocas

dba-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Foto: Alexandre Macieira
(Foto: Redação Veja rio)

Partindo da máxima de que "quem ama cuida", áreas verdes e monumentos cariocas têm se tornado filhos adotivos de empresas, associações e até mesmo de moradores da cidade, que dedicam ao espaço público o mesmo carinho com que zelam por suas próprias casas. O total das áreas públicas adotadas chegou a um milhão de metros quadrados no ano passado - um pouco mais de 10% do total das duas mil praças e parques da cidade. E o melhor é que, com a entrada desses adotantes, a Prefeitura não precisa mais arcar com os custos de manutenção destes locais, permitindo que esta verba seja utilizada para suplementar outros segmentos, como saúde e educação. A economia nos cofres públicos já ultrapassa R$ 12 milhões por ano.

O Programa de Adoção de Áreas Públicas da Fundação Parques e Jardins, que existe há mais de 15 anos, tem atraído cada vez mais a atenção de pessoas comuns. Uma das pioneiras foi a advogada Isis Penido, mineira de nascimento e carioca de coração, que há oito anos cuida do monumento a Zuzu Angel , em São Conrado. Zuzu foi amiga de sua mãe, e a estátua é um xodó para a advogada, que contrata o serviço de um paisagista para fazer limpeza, poda e manutenção do local duas vezes por mês. Nos próximos dias, a escultura da estilista feita pela artista plástica Mazeredo ganhará nova demão de tinta automotiva para voltar a ficar bem branquinha. "Tenho muito carinho e prazer em cuidar da Zuzu, preservar sua história e contribuir para o que eu considero uma mudança de cultura na cidade, no que diz respeito ao cuidado com o espaço público, que também deve ser responsabilidade de cada um de nós", relata Isis.

"Com as adoções de áreas públicas, a economia nos cofres municipais ultrapassa R$ 12 milhões por ano"

Outra história de sucesso é a do Mirante do Joá, adotado por Andrea Lima Duarte em 2012. O espaço, que tem uma vista deslumbrante do Morro Dois Irmãos, do bairro de São Conrado e do mar, com o auxílio luxuoso do arquipélago das Ilhas Tijucas, estava muito deteriorado e cercado de mato. Com recursos próprios, Andrea mandou elaborar um projeto de recuperação, conservação e limpeza, aprovado pela Fundação Parques e Jardins, que incluiu acessibilidade para cadeirantes, replantio de árvores nativas e bicicletário. Com a adoção, Andrea ganhou o apoio de outros moradores, da empresa Chácara Tropical, da loja Dudalina e do Coletivo Muda, que fez o painel de azulejos - além, claro, da sensação de dever cumprido com o local onde mora. "Trabalho como guia de turismo e ficava triste de ver o abandono de um local tão lindo", conta Andrea.

Empresas engajadas

Dentre as empresas, o mais recente caso de adoção foi o de um dos mais simbólicos cartões-postais da cidade: a companhia Caminhos Aéreos Pão de Açúcar (CCAPA), que opera o Bondinho, irá prestar serviços de recuperação, manutenção e conservação de cerca de 38 mil metros quadrados de áreas verdes do Monumento Natural dos Morros da Urca e do Pão de Açúcar. "A participação de empresas e da sociedade na gestão ambiental da cidade amplia a conscientização ecológica e favorece a preservação, o que contribui para uma cidade cada vez mais encantadora", diz o secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz.

Adotar é simplesQuem se interessar em adotar alguma área pública necessita encaminhar uma carta à Fundação Parques e Jardins explicando suas intenções. Pessoas físicas devem anexar também cópias de identidade, CPF e comprovante de residência. Já empresas privadas precisam providenciar xerox do contrato social, CNPJ, identidade e CPF do representante legal. Condomínios, clubes e associações devem apresentar o estatuto da instituição e CNPJ, além de identidade, CPF e ata da assembleia que nomeia o síndico, diretor ou presidente atual. O telefone para mais informações sobre o Programa de Adoção de Áreas Públicas é (21) 2224-8088, ramal 110 ou 111, das 9h às 17h.

Com o Rio de Braços Abertos

Carioca é bem-humorado, descontraído. Mas pode ser também engajado e envolvido com as transformações que vêm acontecendo para deixar tudo pronto para os grandes eventos que se aproximam. Para dar um empurrãozinho, a Veja Rio, com o patrocínio da Petrobras e da Prefeitura do Rio de Janeiro, criou o movimento Com o Rio de Braços Abertos, em busca de uma cidade melhor para turistas e, acima de tudo, para quem vive aqui. Acesse: www.bracosabertos.com.br

Fonte: VEJA RIO