MUNDO ANIMAL

Mundo animal

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

mundo-animal-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Falta só o carimbo

A partir de fevereiro, cães e gatos terão direito a passaporte gratuito, fornecido pelo Ministério da Agricultura. O documento, que substitui os atuais certificado sanitário internacional e atestado de saúde, não é obrigatório, mas agiliza a entrada e saída dos bichos do país. Expedido em português, inglês e espanhol, vai conter informações como raça, sexo, pelagem, carteira de vacinas e exames. A concessão está condicionada à implantação de um microchip no dorso do animal, do tamanho de um grão de arroz, cujo número deve estar discriminado na documentação. "É um procedimento totalmente seguro", afirma Gustavo Gonçalves, do Conselho Regional de Medicina Veterinária. O livreto deve ser solicitado nas unidades do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional em portos, aeroportos e postos de fronteira. Fica pronto em trinta dias.

mundo-animal-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
mundo-animal-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Tire sua dúvida

Que vacinas os gatos precisam tomar e quais os cuidados que devemos ter com eles na velhice? Mônica Brandão, dona da gata Tatiana

Especialistas recomendam a tríplice ou quádrupla felina e a antirrábica. A primeira dose da tríplice é aplicada a partir de 2 meses de idade e deve ser repetida após três semanas. Já a vacina contra a raiva é permitida a partir dos 4 meses de idade. "Ambas devem ser dadas todo ano, sendo que a antirrábica é obrigatória por lei", diz a veterinária Raquel Calixto. Segundo ela, os bichanos idosos, a partir de 7 anos, devem fazer check-up semestral, uma vez que problemas renais, cardíacos, endócrinos e nas articulações, bem como alterações de comportamento, tornam-se comuns.

fotos istockphoto, reprodução (passaporte), arquivo pessoal (gato), Peter Steiner/cartoonbank.com (cartoon)
(Foto: Redação Veja rio)

Não é cofrinho

Miniporcos como o do filme Babe conquistaram os lares de famosos como Paris Hilton e George Clooney. No Rio, o bichinho, que pesa entre 18 e 30 quilos, tem cerca de 40 centímetros de altura e vive até dezoito anos, começa a entrar em cena. O porquinho fisgou, por exemplo, a estudante de direito Isabela Moura Brasil. "Ele pode ser adestrado, dá menos trabalho do que um cachorro e é muito mais carinhoso do que um gato. E, ao contrário do que podem pensar, não tem cheiro ruim", conta a dona de Scooby, de 9 meses. Antes de submeter o pequeno suíno, que come ração especial, a uma dieta intensiva no Zoo do Rio para perder peso, Isabela costumava colocá-lo na coleira e passear com ele pelo Leblon. Um filhote custa cerca de 1?500 reais.

Fonte: VEJA RIO