BARES

Três endereços de tira-gostos na chapa

Sugestões de petiscos em porções que chegam fumegantes à mesa

Por: Rafael Cavalieri

Alexander Landau/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Botequim Informal

Na rede com quatro unidades na cidade, faz sucesso o mineirinho, reunião de lascas de filé, lâminas de cebola, queijo derretido e aipim frito (R$ 59,95). Outra dica, a portenha vem com bife de chorizo e batatas rústicas, na companhia de arroz portenho e chimichurri (R$ 65,50). Bem tirado, o chope Brahma custa R$ 4,90 (na caldeireta de 350 mililitros).

Rua Conde Bernadotte, 26, ☎ 2540-5504 (160 lugares). 12h/1h (qui. a sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos; Avenida Nossa Senhora de Copacabana 434, loja A, Copacabana, ☎ 2547-2871 (140 lugares). 11h/1h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. Mais dois endereços. Aberto em 2000.

Devassa

Receita para amantes de frutos do mar, a chapoletada traz, temperados por azeite, alho e limão, cubos de peixe branco e salmão, além de lulas e camarões, ao lado de pão de alho (R$ 79,95). Uma alternativa local é o gaúcho chapadão, com fraldinha ou alcatra grelhada, guarnecido de chips de batata rústica, farofa, molho à campanha e pão de alho (R$ 64,95). Entre os chopes de produção própria, figuram as versões loura e ruiva (R$ 7,95, 350 mililitros).

Avenida das Américas, 7777, Shopping Rio Design, Barra, ☎ 2431-3649 (120 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h). Cc: todos. Cd: todos; Rua Visconde de Pirajá, 539 (Hotel Mar Ipanema), Ipanema, ☎ 2512-2051 (70 lugares). 6h/4h. Cc: todos. Cd: todos. Mais seis endereços. Aberto em 2007.

Galetomania

Refeição completa, a picanha carioca (R$ 84,00) é levada à mesa pré-assada e fatiada, na chapa fumegante - o cliente define o ponto da carne. Acompanhada de arroz, feijão, fritas e farofa, a porção satisfaz até três pessoas. O programa se completa com chope (R$ 6,30, da Brahma, na tulipa de 300 mililitros).

Rua Voluntários da Pátria, 448, (Cobal do Humaitá), Humaitá, ☎ 2527-0616 (400 lugares). 12h/1h (qui. a sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1995.

Fonte: VEJA RIO