empadinha

Três bares na cidade com empadas deliciosas

O salgado querido no gosto dos cariocas pode ser encontrado em casas com saborosas opções de recheio

Por: Rafael Cavalieri

Bar da Portuguesa
Empadinhas do Bar da Portuguesa: sucesso absoluto (Foto: Veja Rio)

Bar da Portuguesa

Na casa de cenário simples reina a portuguesa Donzília Gomes, cozinheira de mã­­o-cheia. Responsável por todos os petiscos locais, ela serve, aos domingos, um carnudo torresmo (R$ 1,50 a unidade), boa pedida para acompanhar a cerveja gelada das marcas Antarctica Original e Bohemia (R$ 8,20; 600 mililitros). Mas em qualquer dia não deixe de provar as empadas de camarão e de frango (R$ 3,90 cada). Receitas de bacalhau brilham no cardápio. O peixe aparece em lascas, com cebola, salsinha e pimentão, na fritada do tio hélio (R$ 35,00), e no tradicional bolinho (R$ 4,00 a unidade). Rua Custódio Nunes, 155, loja D, Ramos, ☎ 3486-2472 (70 lugares). 17h/0h (sáb. e dom. 11h/17h; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: R e V. Aberto em 1972.

+ Saiba qual casa badalada do Leblon aportou na Barra

Salete

Aberto na Tijuca desde a segunda metade da década de 50, ganhou fama pela empadinha, de massa que dissolve na boca envolvendo recheios bem temperados e fartos. Da cozinha  saem fornadas do salgado nos sabores frango e palmito (R$ 4,00 cada um), além do mais famoso de todos: o de camarão (R$ 4,20). Qualquer uma delas acompanha perfeitamente o gelado chope Brahma (R$ 5,50; 300 mililitros) e a benfeita caipirinha de limão ou de abacaxi (R$ 10,00 a unidade). O camarão, aquele lá da empadinha, aparece em outro clássico local, muito procurado na hora do almoço. Trata-se do risoto. Molhado e farto, o prato pode chegar na versão inteira, que serve três pessoas famintas (R$ 88,90), ou na meia-por­ção (R$ 67,90).  Rua Afonso Pena, 189, Tijuca, ☎  2264-5163 (68 lugares). 11h/22h (sex. até 23h; sáb. até 20h; dom. até 18h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1957.

+ Outro famoso petisco de botequim ganha três curiosas versões. Clique e veja quais são

Tasca do Edgar

Fundado pelo português Edgar Costa, é um típico reduto de bairro, com clientela assegurada pela vizinhança. São dicas apetitosas a empada de camarão (R$ 5,00) e a porção de bolinhos de bacalhau (R$ 20,00, dez unidades). Tir­a-gostos pedem um chope, da Brahma (R$ 5,00, na tulipa de 300 mililitros), ou cascos de Original, Bohemia e Heineken (R$ 9,50; 600 mililitros). Rua Alice, 34, loja A, Laranjeiras, ☎ 2558-9447 e 2225-0068 (32 lugares). 8h/1h (qui. a sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1944.

Fonte: VEJA RIO