Aniversário

Trapiche Gamboa comemora dez anos de vida com samba

Galocantô e Eduardo Gallotti são algumas das atrações no aniversário do bar de sucesso que é pioneiro na Zona Portuária

Por: Rafael Cavalieri

Trapiche Gamboa
Salão do Trapiche: há dez anos o lugar mais disputado da casa (Foto: Selmy Yassuda)

Em 2004, contra bem-intencionados conselhos de amigos, Claudia Alves inaugurou sua casa de samba, choro, comes e bebes — bem à moda da Lapa, mas no ermo da Zona Portuária. Na comemoração de dez anos de funcionamento, o Trapiche Gamboa faz sucesso em meio às obras que movimentam a região. O sobrado construído em 1857 atrai em média 3 000 pessoas por mês com animadas rodas. Com imponente pé-direito de 13 metros, o espaço também é requisitado para filmagens e gravações: minissérie da Globo exibida este ano, O Caçador teve cenas registradas por lá.

+ Veja outras opções de bares com programação musical de destaque

Na programação festiva, Eduardo Gallotti, fera do cavaquinho e cantor de memória prodigiosa, comanda os trabalhos na sexta (28). No dia seguinte, a atração é o grupo Galocantô, responsável por algumas das noites mais concorridas do Trapiche. Para quem rodopia no salão do térreo ou acompanha o movimento no mezanino, o cardápio traz petiscos de boteco, como a moela ao vinagrete (R$ 25,50), e ousadias, a exemplo do rolinho de frango ao curry (R$ 15,30, três unidades). Sempre gelado, o casco de 600 mililitros de cerveja Original custa R$ 11,00.

Rua Sacadura Cabral, 155, Saúde, ☎ 2516-0868 (250 lugares). 18h30/2h (sex. 19h30/4h; sáb. 20h30/4h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 12,00 a R$ 20,00. www.trapichegamboa.com. Aberto em 2004.

Fonte: VEJA RIO