BARES

Tom do Leblon

Serviço atencioso e trilha sonora de jazz e bossa nova

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | BEBIDAS ✪✪✪✪

Felipe Fittipaldi
(Foto: Redação Veja rio)

O retrato fiel de um elegante reduto boêmio das antigas pode muito bem ser composto de chão acarpetado, sofás de couro vermelho, colunas espelhadas, luz baixa e um pianista sempre a postos. Tudo isso, claro, em um espaço pequenino e aconchegante. Pois é exatamente essa a descrição da casa inaugurada na semana passada no Leblon. A inspiração nostálgica é reforçada por um painel com o rosto de boêmios de outrora, a exemplo do centenário Vinicius de Moraes, e uma coincidência: o novo negócio ocupa o mesmo endereço onde, de 1967 a 1997, funcionou o Antonio?s, quartel-general da velha esquerda festiva carioca. Sem cobrança de couvert artístico, a trilha sonora de jazz e bossa nova fica aos cuidados dos tarimbados pianistas Marcos Ariel (das 19h30 às 21h30) e Osmar Milito (das 22 horas até o fim da noite). Completam o programa o serviço atencioso, assinado por Eva Monteiro de Carvalho e Jayme Drummond, o cardápio do chef Cristóvão Duque e a caprichada carta de drinques elaborada por Daniel Miranda. São sugestões acertadas a receita que leva o nome da casa (R$ 27,00), mistura de uísque, mel de gengibre, limão-siciliano e ginger ale, e o clássico bloody mary (R$ 22,00), temperado na medida. A extensa lista de uísques vai de Jack Daniel?s (R$ 22,00 a dose) a Johnnie Walker Blue Label (R$ 73,00 a dose).

Avenida Bartolomeu Mitre, 297, loja C, Leblon, ☎ 2249-3048 (60 lugares). 19h/2h (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Manobr. (R$ 15,00). Aberto em 2013.

Prepare o bolso: os tira-gostos têm preços salgados. A diminuta porção de steak tartare custa R$ 47,00 e o hambúrguer de picanha, queijo gouda, geleia de bacon e foie gras sai por incríveis R$ 99,00.

Fonte: VEJA RIO