BARES

Sabugosa

De cara para o burburinho permanente da Rua Maria Quitéria, quase na esquina com a Visconde de Pirajá, o boteco fundado em 1965 foi todo reformado

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪ | BEBIDA ✪✪✪

Lipe Borges
(Foto: Redação Veja rio)

De cara para o burburinho permanente da Rua Maria Quitéria, quase na esquina com a Visconde de Pirajá, o boteco, fundado em 1965, andava meio ofuscado pela Ipanema dos dias de hoje. Em meados de 2013, o dono português passou o ponto adiante e veio a reforma. Agora, quem passa em frente ao antigo pé-sujo encontra um novo negócio ? a impressão é de que o endereço acabou de ganhar um bar. No projeto do arquiteto Ricardo Campos, do escritório Santa Irreverência, azulejos azuis e amarelos, além do quadro-negro em que são anotadas as sugestões do dia, emprestam simpática simplicidade ao ambiente. O toque de charme contemporâneo vem dos lustres feitos de barris de chope e dos móveis de madeira. Espalhada pelo diminuto salão ou em pé, na calçada mesmo, a clientela encontra chope (R$ 5,00, da Brahma; R$ 7,00, da Stella Artois) e garrafas de cerveja (R$ 8,50, Original ou Serramalte) gelados. Para beliscar, são pedidas certeiras a carne louca (R$ 22,00), saborosamente temperada por azeitonas, alcaparras e queijo ralado, e o bolinho de bacalhau (R$ 22,00, seis unidades) bem seco. Um aviso: não são aceitos cartões de crédito.

Rua Maria Quitéria, 68, Ipanema, ☎ 3253-6006 (12 lugares). 7h/0h (qui. a sáb. até 2h). Cd: todos. ? Aberto em 1965.

Almoço de fim de semana: por lá, como manda a tradição, sábado é dia de feijoada e domingo, de cozido (R$ 25,00 cada prato)

Fonte: VEJA RIO