de uma vez só

Pequenas doses de alegria viram mania nos bares

Servidos no copo shot, drinques fazem  a festa das turmas. Confira seis casas com boas opções

Por: Rafael Cavalieri

Temporada
Temporada: novidade no Arpoador (Foto: Gianne Carvalho)
  • Bares variados

    Cafofo Pub Tijuca

    Rua Mariz e Barros, 824, Maracanã

    Tel: (21) 2135 6584

    Sem avaliação

    Uma das âncoras do point em que se transformou a Rua Nelson Mandela, a casa começa a encher a partir das 18h, principalmente na quinta e na sexta. A turma da happy hour procura chopes Amstel (R$ 7,90) e Heineken (R$ 8,50), servidos na caldeireta, além de garrafas de 600 mililitros das marcas Amstel (R$ 10,00), Heineken e Original (R$ 12,00 cada uma). Caipirinha (R$ 22,90) e caipivodca (R$ 26,90, com bebida importada) podem ganhar sabores de limão, frutas vermelhas, abacaxi, lichia, tangerina com gengibre, capim-limão e uva verde. A ala dos tira-gostos traz porções para dois de batata frita com cheddar e bacon (R$ 35,90) e do filé drunk, mignon fatiado no molho feito com cerveja escura e servido com cebola-roxa (R$ 46,90). Outra boa pedida é o hambúrguer em tamanho míni, com picles e cebola crispy, nas versões de frango e carne (R$ 36,90, quatro unidades). Prova de que o negócio funciona foi a abertura da filial no Maracanã, na Rua Mariz e Barros. Preço checado entre maio e julho de 2016.

    Saiba mais
  • Drinques

    Caverna

    Rua Assis Bueno, 26, Botafogo

    Tel: (21) 3507 5600

    Sem avaliação

    Ao vivo, nas mãos do DJ ou bem escolhida em função de onde você vai ouvi-la, a música conta, e muito. Para o bem ou para o mal, pode definir a visita a um bar, tanto quanto a carta de drinques, o cardápio de comes ou a decoração. No endereço em Botafogo, a seção de coquetéis é inventiva, hambúrgueres fazem a alegria da clientela e o cenário inclui detalhes originais, como uma máquina de fliperama. Um letreiro de neon com o nome da canção Highway to Hell, da banda australiana AC/DC, dá as boas-vindas aos fãs do rock, gênero que domina, em alto volume, as caixas de som. Sócio na empreitada, ao lado da chef Aline Tavares e do administrador e sommelier de cervejas Pedro Aliperti, o guitarrista e diretor de arte Marcio Barros sentia falta de um lugar onde pudesse ouvir punk, hardcore e heavy metal. Ao abrir o Caverna, descobriu que não estava só. Além da vitória na categoria, disputando votos com redutos de música ao vivo, o trio de donos tem a comemorar o fato de que a casa vive cheia. Barros, feliz da vida, cuida da seleção musical. Já criou 21 playlists, cada uma com 160 músicas e nove horas e meia de duração. O repertório tem desde Pantera e Nirvana, suas preferidas, passando por Johnny Cash, The Doors e Phoenix, até o grupo sueco Graveyard, expoente do gothic metal. Atrás do balcão, o bartender Miguel Paes prepara delícias como o vanilla sky, reunião de xarope artesanal de baunilha, uísque, limão-siciliano, martini bitter e gotas de água de flor de laranjeira (R$ 28,00). Os chopes locais são receitas de Aliperti: a weiss, a R$ 14,00, e a lager, a R$ 12,00 (preços para 400 mililitros). A chef Aline cria um hambúrguer por semana e sugere tapas, como as arepas, bolinhos de milho branco grelhado com bacon, acompanhadas de guacamole (R$ 24,00). Os três jogam por música — e se enchem de alegria quando os clientes cantam junto a trilha sonora.

    Preços checados em julho de 2016.

    Saiba mais
  • Bares variados

    El Born

    Rua Bolivar, 17, Copacabana

    Tel: (21) 3496 1781

    Sem avaliação

    Incursão de Antônio Rodrigues, dono da rede Belmonte, pelo universo dos bares de tapas, à moda espanhola. Pelas paredes há fotos do bairro de Barcelona que batiza o estabelecimento. Drinques exclusivos assinados por Zan Andrade e menu de Cris Lefèvre recebem a clientela. A oferta de cervejas especiais inclui a gaúcha Coruja Extra Viva (R$ 43,00, 1 litro) e a espanhola Estrella Inedit (R$ 58,00, 750 mililitros). Sangrias têm um capítulo à parte. A dulcineia reúne capim-limão, hortelã e frutas tropicais, como tangerina, maçã verde, kiwi e laranja, além de Cointreau, Aperol e vinho rosé (R$ 118,50, 1,5 litro). Entre os drinques individuais, o fresh fresh fresh é preparado com gengibre, pepino, tangerina, limão, vodca de laranja, hortelã e água com gás (R$ 29,00). Entre os comes disponíveis, os tira-gostos mais procurados são os croquetes de jamón (presunto) na porção de três unidades (R$ 21,30). Prato mais robusto, o la pedrera (R$ 41,30) é um escalope de mignon na manteiga acompanhado de espinafre no azeite de açafrão e batata frita.

    Saiba mais
  • Cervejas especiais

    Os Imortais

    Rua Ronald de Carvalho, 147, Copacabana

    Tel: (21) 3563 8959

    Sem avaliação

    Quadros de personagens do cinema e da TV fazem parte do cenário. Após a última reforma, lugares diante do balcão permitem acompanhar de perto o chope saindo na pressão. A marca que leva o nome da casa, uma red ale artesanal produzida em Minas Gerais (R$ 13,50 a caldeireta), concorre com a versão da Brahma, servida em tamanhos que vão de 200 mililitros (R$ 5,00) ao canecão de 1 litro (R$ 17,50). Quem explora a seção de cervejas especiais encontra a punk engarrafada Ratos de Porão Crucificados pelo Sistema (R$ 39,00, 600 mililitros) e a receita sem glúten Lake Side Beer (R$ 29,00, 600 mililitros). A porção de linguiça chico bento pode ser pedida nos sabores pernil com torresmo ou pernil com provolone (R$ 44,28 cada uma). Também variam os recheios do bolinho de arroz, vendido por unidade — há calabresa (R$ 6,90), couve (R$ 5,50), carne-seca com abóbora (R$ 7,80) e o al pacino, mistura de linguiça, queijo, tomate e pimenta (R$ 8,00). Curiosidade: na porta do banheiro feminino, a imagem do astro Johnny Depp saudando quem chega — com a frase “Estava esperando você, sua linda!” — faz sucesso entre as clientes. Preço checado em julho de 2016.

    Saiba mais
  • Bares variados / Drinques

    Meza Bar

    Rua Capitão Salomão, 69, Humaitá

    Tel: (21) 3239 1951

    Veja Rio
    Sem avaliação

    Lembrada com dois votos pelo júri desta edição do COMER & BEBER na categoria drinques, e um no quesito trilha sonora, a casa de iluminação suave e mobiliário confortável tem, desde a inauguração, carta caprichada e inventiva. Entre os coquetéis assinados pelo sócio Fernando Blower, em parceria com o mixologista Marco de La Roche, executados por uma equipe de cinco bartenders, estão sugestões como o mojito do agreste, arretada mistura de cachaça Leblon, graviola, hortelã, limão e club soda (R$ 25,00), e o roselle, delicada versão do gim-tônica incrementada com rosas, hibisco e limão-siciliano (R$ 29,00). Igual atenção é dada à cozinha, comandada pela sócia e chef Andressa Cabral. O bolinho de risoto de açafrão recheado de queijo e pesto de manjericão (R$ 29,00, seis unidades) já é um clássico. Curiosidade: o agito notívago costuma se repetir durante o dia, aos sábados e domingos, quando a casa abriga, das 11h às 18h, um caprichado brunch etílico.

    Preços checados em julho de 2016

    Saiba mais
  • Bares de praia

    Temporada

    Avenida Francisco Bhering, 65, Ipanema

    Tel: (21) 2523 0066

    Veja Rio
    Sem avaliação

    Referência na orla mais pela vista privilegiada, que se estende da Pedra do Arpoador ao Leblon, o Azul Marinho fechou as portas em 2014. Sob nova direção, o bar no Hotel Arpoador foi reaberto batizado de Temporada. Como o nome já sugeria, funcionaria por um período definido e, depois, seria reformulado. Mas o sucesso foi tanto — prova disso foi o voto recebido na categoria visual do Rio — que a, digamos, temporada foi prorrogada até o fim dos Jogos Olímpicos de 2016. Para celebrar a sobrevida, o chef argentino Christian Garcia reformulou o cardápio. Sucesso, o tartare de atum com chips de batata-baroa e iogurte de wassabi (R$ 45,00) ganhou a companhia de empanada de carne (R$ 7,00) e do fresco tiradito de salmão com agrião e vinagrete de maracujá e shoyu (R$ 42,00). Atração principal, a carta de drinques, formulada pela mixologista do Teto Solar Sandra Mendes, conta com dicas como o bikini kills, reunião de vodca de açaí, licor Chambord e limão-siciliano (R$ 31,00). Na ala das cervejas, entraram em cena rótulos da Mistura Clássica, a exemplo do Amnésia, uma potente imperial IPA (R$ 29,00; 500 mililitros).

    Preços checados em outubro de 2015

    Saiba mais

Fonte: VEJA RIO