BARES

O velho novo Aurora

Recém-chegados, os atuais sócios do tradicional Aurora têm planos, mas não têm pressa

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Felipe Fittipaldi
(Foto: Redação Veja rio)

Em 2013, do alto de seus 115 anos, a casa ganhou novos proprietários. Jovens sócios tocam o negócio há dois meses: Kadu Tomé traz a experiência do Bracarense, botequim fundado por seu avô, e Marcelo Capão entra com o know-how adquirido na rede que comanda e inclui, entre outros, o Veloso e o Filé do Lira. Clientes mais antigos do Aurora não têm o que temer. Segundo os atuais donos, as sugestões fartas e o ambiente agradável, de pé-direito alto, estão garantidos. Tomé, à frente da operação, administra novidades aos poucos. Entraram no cardápio apetitosas porções de língua (R$ 22,00) e de bife à milanesa com queijo (R$ 35,00). Do Aconchego Carioca, casa de Kátia Barbosa, foram emprestados petiscos, a exemplo do bolinho de jiló com linguiça (R$ 10,00, quatro unidades). E seguem firmes pratos tradicionais, como o arroz de brócolis com lula (R$ 45,00, para duas pessoas). Para acompanhar, vá de chope Brahma (R$ 4,50) ou cascos de Original e Bohemia (R$ 9,00 cada um).

Rua Capitão Salomão, 43, Humaitá, ☎ 2539-4756 (100 lugares). 11h30/1h (dom. até 22h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1898.

Fonte: VEJA RIO