geladas

Nook Bier abre as portas ao lado da Perinatal da Barra

Com mais de cem rótulos de cervejas na carta, novidade atrai novos papais em busca de comemoração e fãs da boa bebida

Por: Rafael Cavalieri

BEBIDA ✪✪✪ | ambiente ✪✪✪ | COMIDA ✪✪✪

Nook Bier
Balcão é um dos lugares mais disputados do Nook Bier (Foto: Felipe Fittipaldi)

A localização tem algo de estratégico. Logo ali do lado, a unidade Barra da clínica Perinatal ajuda a trazer ao mundo bebês em série, para alegria de pais e responsáveis que, desde o começo do mês passado, não precisam ir muito longe para celebrar o crescimento da família. Não importa o motivo do festejo, 110 rótulos de cerveja artesanal nacionais e importados aguardam a clientela na casa recém-inaugurada. Há lugares em torno das mesas do lado de fora e no mezanino, além do balcão diante de bancos altos.

+ Leia sobre os demais destaques de bares da cidade

Donos do pedaço, os irmãos Alexandre e Marcello Falbo são entusiastas da bebida e ensinam com toda a paciência maiores detalhes sobre as boas opções da carta. Em visita recente, foi de um deles a sugestão para abrir os trabalhos com a saborosa saison dinamarquesa Evil Twin Ryan And The Beaster Bunny (R$ 18,00; 355 mililitros). Mais adiante, a potente quadrupel belga Straffe Hendrink (R$ 19,00; 355 mililitros) traz notas adocicadas e impressionantes 11% de teor alcoólico.

+ Veja quem é o vencedor do COMER & BEBER da categoria Carta de Cervejas

Os fãs do tipo IPA podem optar pela Jack Hammer (R$ 31,00; 355 mililitros), criação da badalada escocesa Brewdog. Para acompanhar os bebes com um tira-gosto, o ainda enxuto cardápio oferece uma apetitosa linguiça recheada de provolone, ladeada por duas mostardas, além da travessa de provolone fumegante. Cada pedido sai por R$ 28,00. 

Avenida Embaixador Abelardo Bueno, 1, loja 170, Barra, ☎ 3281-5339 (40 lugares). 14h/23h (seg. e ter. até 21h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2014.

Almoço: até o início de 2015, prometem os sócios, a casa abre para almoço com cardápio de comida alemã

Fonte: VEJA RIO