COMER E BEBER 2014

Melhor Sommelière: Cecília Aldaz

De volta ao trabalho após o nascimento do primeiro filho, a sommelière festeja a segunda eleição consecutiva

Por: Rafael Cavalieri - Atualizado em

Cacília Aldaz, sommelier do Oro
Cacília Aldaz, sommelier do Oro (Foto: Thomas Rangel)

O quadro é conhecido: ao longo da gravidez, a sensibilidade das mamães fica à flor da pele. O olfato e o paladar tornam-se mais aguçados. O fenômeno, que costuma provocar enjoos, deu superpoderes a Cecilia Aldaz. Com os sentidos (ainda mais) apurados, a sommelière, eleita pela segunda vez a melhor da cidade em sua atividade, conta que descobriu novas nuances até em vinhos que já conhecia. Detalhe: por recomendação médica, as provas, durante a gestação, foram feitas em quantidades mínimas ou simplesmente descartadas. Passado esse bem-vindo efeito colateral, após o nascimento de Antonio, em maio de 2014, ela retomou a rotina árdua de estudos, necessários para acompanhar as invenções do marido, o chef Felipe Bronze. No menu harmonizado do Oro, que varia de R$ 285,00 (cinco etapas) a R$ 490,00 (nove), a argentina natural de Mendoza precisa mostrar toda a sua versatilidade. Para tanto, lança mão de saquês e até cervejas. Entre os vinhos, os de países como Marrocos e Israel aparecem provocando tanta surpresa quanto o vinagrete nitrogenado, uma das criações de Bronze. No Pipo, campeão na categoria gastrobar, ela apresenta seu lado mais descontraído sugerindo drinques no menu degustação (R$ 146,00, cinco passos).

Fonte: VEJA RIO