BARES

Goles salgados

Drinques que não foram feitos exatamente para matar a sede

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Lipe Borges
(Foto: Redação Veja rio)

Black Sea (foto). Invenção de André Paixão, bartender do Baretto-Londra, leva vodca, suco de limão, cardamomo, tinta de lula e sal na borda. É servido ao lado de uma ostra. R$ 30,00. Avenida Vieira Souto, 80 (Hotel Fasano), ☎ 3202-4000. 19h/2h (qui. a sáb. até 4h; fecha dom.).

Bloody Mary. Clássico da coquetelaria moderna, o drinque preparado no Astor é uma simples e densa mistura de suco de tomate temperado e vodca, com sal de aipo na borda. R$ 21,00. Avenida Vieira Souto, 110, ☎ 2523-0085. 18h/1h (qui. até 2h; sex. e sáb. 12h/3h; dom. 12h/22h).

Prosciutto Shot. Curiosa releitura do tradicional bull shot feita por Vitor Barros e oferecida no salão do Stuzzi. Reúne vodca, infusão de presunto de Parma, caldo de carne, molho inglês, pimenta e limão. R$ 26,00. Rua Dias Ferreira, 48, ☎ 2274-4017. 19h/1h (qui. a sáb. até 3h; dom. 13h/0h; fecha seg.).

Michelada. Simples, a receita de cerveja (ou chope), suco de limão e sal na borda do copo é servida nos redutos mexicanos da cidade, a exemplo do Rota 66 (R$ 7,50, com chope Brahma; R$ 8,50, com Bohemia). Avenida Atlântica, 3092, Copacabana, ☎ 2286-2285 (250 lugares). 11h30/2h.

Fonte: VEJA RIO