da feira para o bar

Com recheios criativos, pastel se destaca no Rio

Salgado tão comum em feiras cariocas é bom acompanhamento para a bebida em doze endereços

Por: Rafael Cavalieri

Bar do Adão
Pastel de Carne Seca com Catupiry: clássico do Adão (Foto: Divulgação)
  • Cervejas especiais / Bares variados

    Aconchego Carioca

    Rua Barão de Iguatemi, 379, Praça da Bandeira

    Tel: (21) 2273 1035

    Veja Rio
    1 avaliação

    Parada obrigatória para foodies e chefs (incluindo estrangeiros, como a diva da TV britânica Nigela Lawson), a casa na Praça da Bandeira é o Q.G. de Katia Barbosa, a inventora do bolinho de feijoada (R$ 29,90, quatro unidades). A fama do quitute, copiado Brasil afora, levou a cozinheira, que trabalha em parceria com a filha, Bianca, a ocupar duas bem-sucedidas filiais — uma no Leblon e a outra em São Paulo — e um food truck. Na matriz, com salões de clima descontraído, a clientela encontra fornida carta de cervejas e comida saborosa, em grande parte receitas do Nordeste, região dos pais da proprietária, paraibanos. O capítulo de bolinhos é um abre-alas obrigatório. Além do quitute mais famoso, há opções como a almofadinha de tapioca recheada de camarão (R$ 32,90) ou de queijo (R$ 31,90), em porções de seis unidades, e o bolinho de arroz-da-terra com carne de sol (R$ 31,90, com quatro). A etapa principal reserva preparos tradicionais e sugestões autorais. Na segunda ala, o camarão no coco (R$ 94,90, para duas pessoas) traz o crustáceo refogado em molho com dendê, sobre cama de batata-baroa, dentro da fruta, escoltado por arroz e farofa. Outra pedida deliciosa, o arroz de rabada com agrião (R$ 84,90, para dois) é feito com miniarroz, produto cultivado no Vale do Paraíba (veja o preparo abaixo). A goiabada cascão gratinada com requeijão cremoso, sugestão de sobremesa, custa R$ 14,90. Em um doce paradoxo, a premiada culinária regional de Katia e Bianca não conhece limite. Em maio de 2016, elas assumiram a cozinha do recém-reformado Teatro Rival. Diante do palco, servem almoço executivo durante a semana (único prato fixo, o contrafilé à oswaldo aranha com batata-portuguesa custa R$ 34,00, ou R$ 49,00, com entrada e sobremesa) e, aos domingos, bufê de feijoada (R$ 50,00) acompanhado de choro ao vivo. A dupla também pôs sua marca no Rivalzinho, bar anexo ao teatro que se tornou um dos points mais badalados da cidade.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Bar do Adão - Grajaú

    Avenida Engenheiro Richard, 105A, Grajaú

    Tel: (21) 2577 0730

    Veja Rio
    Sem avaliação

    Uma curiosidade tomou conta das dez lojas da rede nos últimos meses: trata-se da Rádio e TV Adão, sistema de comunicação que espalha pelos endereços dicas de programação cultural e imagens do cardápio do bar. A casa ganhou fama pela profusão de pastéis que oferece — são mais de cinquenta sabores, salgados e doces. De segunda a quarta, conforme a filial, entram em cena promoções de dose dupla do petisco. São apostas atraentes os recheios de provolone com cebola (R$ 4,90), carne com alho (R$ 5,50) e queijo de minas com tomate seco (R$ 4,90). Na ala doce, um clássico é o sonho de valsa (R$ 5,50). Completam o programa cervejas, ao lado do chope Brahma (R$ 7,50, 350 mililitros, na caneca zero grau). Figuram na primeira lista garrafas de 600 mililitros de Amstel, Heineken (R$ 12,50) e Serramalte (R$ 11,90). Durante a semana, pratos executivos encontram boa saída na hora do almoço. 

    Saiba mais
  • Mirantes

    Bar do Lado

    Avenida Delfim Moreira, 710, Leblon

    Tel: (21) 2172 1100

    Sem avaliação

    Feita aos poucos, a reforma não interferiu muito no funcionamento da casa. O novo visual estreou junto com criações recém-chegadas ao cardápio. No salão interno, onde foi instalado um bar, os tons avermelhados deram lugar a um azul tranquilo, que combina mais com a praia avistada da disputada varanda. Nos trinques, o Bar do Lado, no térreo do Marina All Suites, ganhou menu dominado por sugestões orientais, o primeiro feito na casa pela chef Lydia Gonzalez. Os combinados japoneses, marca local, agora dividem espaço com receitas como o tartare de atum com ovas e gema de ovo de codorna (R$ 40,00). Outra dica, camarões empanados em farinha panko são escoltados por molho de leite de coco, curry vermelho e temperos tailandeses (R$ 36,00). A seção de drinques, assinada por Tai Barbin (autor da carta do vizinho Bar d'Hôtel, premiada na última edição do COMER & BEBER), também tem influência asiática. Duas sugestões são o laos (R$ 26,00), mistura de gim, pepino, xarope artesanal de violeta e limão-siciliano, e o tokio (R$ 24,00), que leva saquê, capim-limão, gengibre, grapefruit e limão-siciliano.

    Saiba mais
  • Botecos

    Bar do Momo

    Rua General Espírito Santo Cardoso, 50, Tijuca

    Tel: (21) 2570 9389

    Veja Rio
    Sem avaliação

    Na hora de batizar o recinto, nos anos 70, Abrahão Reis, o mais longevo Rei Momo do Carnaval carioca, não teve dúvida. O pé-sujo foi comprado em 1986 por Antonio Lopes dos Santos, o popular Tonhão, que tratou de manter o ótimo nome e aprimorar o clima festivo. Hoje, ele e o filho, Antônio Carlos Laffargue, o Toninho, desdobram-se para atender uma multidão que inclui a turma do samba e chefs renomados. Cerveja sempre gelada, comes saborosos e tratamento caloroso, espécie de tríade sagrada do bom balcão seguida à risca por lá, renderam à casa o tricampeonato na categoria melhor boteco. O São Jorge sobre a geladeira faz parte do cenário das antigas. Por décadas, o patriarca serviu pratos tradicionais, preparados com esmero. Aos poucos, ganharam espaço invenções como o bolinho de arroz, recheado de linguiça e queijo em quantidade indecente, salpicado de parmesão e salsinha (R$ 6,00). Concorrente a melhor petisco nesta edição do COMER & BEBER, é um carro-chefe da casa: são vendidas 1 400 unidades por mês. O filho, que cresceu ajudando o pai no balcão, aventurou-se pela cozinha, ampliando o número de tira-gostos, e passou a promover eventos que renovaram a clientela. Terça é dia de Invasão Etílica, com cervejarias convidadas, e na quarta entra em cena o Convite do Rei, aberto à participação de cozinheiros consagrados. Na quinta, é a vez do Festival de Hambúrguer. Sobre as mesas de plástico que se multiplicam pela calçada, Original e Heineken (R$ 11,50, 600 mililitros), além de artesanais como a MaracujIPA (R$ 30,00, 500 mililitros), da 2Cabeças, e uma famosa batidinha de maracujá (R$ 6,00 a dose) completam a farra, que só tem um porém: por lá não são aceitos cartões. Como diz Toninho, em seu convite-bordão: “Quer ser feliz, vem pro Momo”.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Beco do Rato

    Rua Joaquim Silva, 11, Lapa

    Tel: (21) 2508 5600

    Sem avaliação

    Escondido, mas não muito, em uma viela da Lapa, é um concorrido ponto de encontro entre novos compositores e sambistas da antiga. Melhor para o público em geral, que costuma ser brindado com rodas animadas. As Terças Desamplificadas, sempre a partir das 20h, quase justificam o nome: só o violão de sete cordas é plugado no amplificador, o resto do som é acústico. Beth Carvalho, Monarco, Toninho Gerais e Walter Alfaiate (1930-2010) integram o time dos bambas que já passaram por lá — alguns enfeitam as paredes da casa, em caricaturas. Entre os tira-gostos, um campeão local, no cardápio há oito anos, é o delicioso pastel de angu recheado de couve, bacon e torresmo (R$ 25,00, dez unidades). Também são boas pedidas o frango à passarinho desossado (R$ 35,00, em porção para até três pessoas), e o pastel de camarão no sufoco, com cream cheese (R$ 7,00 unidade). Completam o programa garrafas de cerveja das marcas Original, Serramalte, Bohemia ou Heineken (R$ 11,00, 600 mililitros).

    Saiba mais
  • Portuguesa

    El Gordo

    Avenida General San Martin, 1219, Leblon

    Tel: (21) 3079 9581

    Veja Rio
    Sem avaliação

    O nome do negócio estabelecido em Trancoso, na Bahia, em Lisboa e no Leblon é o apelido do português Nuno Almeida, à frente da empreitada, ao lado do filho, Salvador. Na filial carioca, o salão com decoração divertida, que inclui uma infinidade de objetos, além de uma bicicleta antiga pendurada no teto, tem cardápio gigante. São 195 os rótulos de vinho, 25 de cachaça e mais de oitenta opções de petisco. Entre os drinques, são exclusividades locais o rosé porto tonic, preparado com vinho do Porto rosé, cardamomo, tônica e fruta à escolha (R$ 34,00), e o cajuritta, uma margarita de caju com xarope de limão-siciliano (R$ 33,00). Tradicionais mojito (R$ 25,00), bloody mary (R$ 30,00) e cosmopolitan (R$ 25,00) também entram na lista. O chope é da Stella Artois (R$ 9,00, 300 mililitros), mas também há cerveja em garrafa long neck das marcas Cerpa (R$ 10,00) e 1906 Reserva Especial (R$ 13,00). Uma taça de vinho Croft Pink Porto (R$ 24,00) também pode acompanhar a exploração de tapas inventivas, como os caracóis estufados em vinho tinto (R$ 49,00), o carpaccio de bacalhau (R$ 39,00), a sopa de tomate com ovo poché (R$ 17,00) e o croquete de pato ao molho de laranja (R$ 35,00, quatro unidades).

    Saiba mais
  • Bares variados

    Joaquina Bar e Restaurante

    Rua Voluntários da Pátria, 448, Humaitá

    Sem avaliação

    Com decoração bem-humorada inspirada no tempo do Império, a casa tem cardápio que privilegia a cozinha brasileira. Pedida dos sábados, o arroz de rabada, tomate em cubos, agrião e caldo da carne (R$ 34,00) é uma sugestão que dá água na boca. Prato para qualquer dia, a moquequinha da joaquina, de peixe ou camarão, é guarnecida de arroz, pirão e farofa de dendê (R$ 46,00). A rabada também entra na porção de bruschettas em tamanho míni (R$ 26,00, oito unidades). Outra criação atraente na lista de tira-gostos é o sonho de aipim: trata-se de um bolinho salgado que pode ser recheado de camarão com catupiry ou de carne-seca com catupiry (R$ 29,00, duas unidades). Na matriz, mais espaçosa, no Humaitá, ou na filial, de frente para a praia, são preparados, entre outros drinques, o el carioca, de tequila, limoncello, suco de limão-siciliano, maracujá, manjericão e xarope de açúcar (R$ 25,00), e o dona joaquina, mistura de gim, espumante, xarope de hibisco e cranberry (R$ 23,00). O chope Brahma, na caldeireta de 350 mililitros (R$ 8,50), está disponível nas versões clara e escura. 

    Saiba mais
  • Bares variados

    Leviano Bar

    Avenida Mem de Sá, 47, Lapa

    Tel: (21) 2507 5779 ou (21) 2125 5967

    Sem avaliação

    Na programação diária de música ao vivo, entram samba, choro, salsa, MPB, sambalanço e pop-rock, sempre sucedidos por um DJ. A casa respeita a vizinhança, mas busca se distinguir, tanto pelo repertório quanto pelo ambiente: bartenders circulam atrás do balcão engravatados, de suspensórios vermelhos, e acrobatas pendem do teto em apresentações a partir das 23h30, realizadas de quinta a sábado. Drinques como o amor leviano (R$ 49,90), jarra de 1 litro que mistura frutas vermelhas e espumante, é boa dica para compartilhar. Croquetes de massa de aipim e recheio de queijo minhas padrão e mussarela, acompanhados por molho de mostarda escura e mel (R$ 28,90, seis unidades) e o passaralho, pedaços de frango crocantes com especiarias, alho dourado e salsa (R$ 38,90), estão entre as pedidas para petiscar. 

    Saiba mais
  • Bares variados / Drinques

    Meza Bar

    Rua Capitão Salomão, 69, Humaitá

    Tel: (21) 3239 1951

    Veja Rio
    Sem avaliação

    Lembrada com dois votos pelo júri desta edição do COMER & BEBER na categoria drinques, e um no quesito trilha sonora, a casa de iluminação suave e mobiliário confortável tem, desde a inauguração, carta caprichada e inventiva. Entre os coquetéis assinados pelo sócio Fernando Blower, em parceria com o mixologista Marco de La Roche, executados por uma equipe de cinco bartenders, estão sugestões como o mojito do agreste, arretada mistura de cachaça Leblon, graviola, hortelã, limão e club soda (R$ 25,00), e o roselle, delicada versão do gim-tônica incrementada com rosas, hibisco e limão-siciliano (R$ 29,00). Igual atenção é dada à cozinha, comandada pela sócia e chef Andressa Cabral. O bolinho de risoto de açafrão recheado de queijo e pesto de manjericão (R$ 29,00, seis unidades) já é um clássico. Curiosidade: o agito notívago costuma se repetir durante o dia, aos sábados e domingos, quando a casa abriga, das 11h às 18h, um caprichado brunch etílico.

    Preços checados em julho de 2016

    Saiba mais
  • Cervejas especiais

    Noi

    Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon

    Tel: (21) 2259 4561

    Veja Rio
    1 avaliação

    Presente em diversos bares da cidade, a cervejaria niteroiense tem ponto fixo no Leblon. O bar ostenta treze torneiras de chope, de onde vertem as suas criações. Para quem ainda não conhece, a régua de degustação é um bom começo, com sete opções geladas (Bionda, Bionda Oro, Nera, Bianca, Avena, Rossa e Amara) em copos de 90 mililitros (R$ 29,90). Campeão de vendas, o Bionda, pilsen da marca, teve o preço reduzido recentemente, para R$ 7,20 (330 mililitros). Exclusividade local, a Cioccolato Barile (R$ 54,90, 330 mililitros) é uma russian imperial stout de potentes 12,8% de álcool, envelhecida em barris de carvalho francês. Para beliscar, prove o porca miséria!, gostoso salgado com bacon, linguiça, provolone e farinha de malte (R$ 19,90, quatro unidades). 

    Saiba mais
  • Latinos

    Pisco Gastrobar

    Rua das Laranjeiras, 90, Laranjeiras

    Tel: (21) 3235 6314

    Veja Rio
    Sem avaliação

    Criado por duas peruanas, as primas Carola Mittrany e Claudia Ugás, esta última a chef, funciona dentro do Mercadinho São José. Prato mais emblemático do país andino, o ceviche recheia criativos pastéis. A porção, batizada de tequeños, em massa frita e crocante, traz ainda boa maionese de pimenta (R$ 25,00, seis unidades). A receita aparece em mais quatro versões: a clássica é feita com peixe-branco e acompanhada de um shot de leche de tigre e tortilha de milho (R$ 35,00). Mais consistente, o tacu tacu de mariscos é uma tradicional mistura de arroz e feijão-­branco com pancetta, coberta por polvo, camarão e lula ao molho de pimentas (R$ 40,00). Na ala dos bebes, o tradicional pisco sour, com limão, clara de ovo e açúcar (R$ 27,00), ou em variações com maracujá ou milho‑roxo (R$ 28,00 cada uma), ganhou a companhia de uma caprichada carta de cervejas artesanais, a maior parte nacional. Entram nessa lista a Funk IPA, aromática session india pale ale da carioca 2Cabeças (R$ 31,90, 500 mililitros), e a encorpada Coruja Extra Viva (R$ 45,90 o litro), de Porto Alegre. 

    Saiba mais

Fonte: VEJA RIO