bolinhos

Com menu de Elba Ximenes, Frederico Bar abre as portas

Chef com passagem pelo Guy monta delicioso cardápio deste pequeno achado em Copacabana

Por: Rafael Cavalieri

BEBIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | COMIDA ✪✪✪✪

Frederico Bar
Bolinho croc croc: criação de Elba Ximenes (Foto: Felipe Fittipaldi)

Há que prestar atenção ao caminhar pela calçada da Rua Siqueira Campos para não passar direto por este bar de poucos lugares e fachada discreta. Trata-se de um verdadeiro achado. Aberta desde o último dia 16, a casa é comandada pela chef Elba Ximenes, que esteve à frente do restaurante Guy, na Fonte da Saudade, por cinco anos. O diminuto salão é decorado com imagens de São Sebastião, padroeiro do Rio, retratado em vários estilos. Ainda tímida, a carta de cervejas artesanais conta com a boa Therezópolis Jade (R$ 18,50; 600 mililitros), uma IPA fabricada pela St. Gallen. Se preferir, há cascos gelados de Antarctica Original (R$ 10,00; 600 mililitros).

+ Veja os demais destaques de bares da cidade

São companhias perfeitas para a impecável seção de bolinhos. O croc croc (R$ 23,00, seis unidades) traz pernil fresco empanado com torresmo, acompanhado por dois molhos de pimenta, um ardido e um doce. Já o bacana (R$ 26,00, quatro unidades) é quase como o clássico de bacalhau, mas leva mandioca e, acredite, banana na massa — o resultado é excelente. Prove também a porção de linguiça fresca de pernil recheada com pimenta-biquinho (R$ 20,50). Curiosidade: Frederico é um dos sócios da casa, mas ela só ganhou seu nome por causa de uma consulta à numerologia, cujo resultado se mostrou positivo para negócios ligados à gastronomia.

Rua Siqueira Campos, 230, loja C, Copacabana, ☎ 2547-1787 (20 lugares). 11h/0h (sex. e sáb. 11h30/1h; dom. 12h/18h; seg. até as 11h30/18h). Aberto em 2015.

Só dinheiro: a casa deve passar a trabalhar também com cartões a partir de meados de fevereiro

Fonte: VEJA RIO