BARES

Aposta nas borbulhas

Aberta recentemente, a Champanhota é uma alternativa em Botafogo para os fãs de espumantes

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

BEBIDAS ✪✪ | AMBIENTE ✪✪ | COZINHA ✪✪

Fernando Lemos
(Foto: Redação Veja rio)

Durante a procura por uma residência, Ricardo Cadar deparou com um simpática casa em Botafogo. O ponto, no entanto, era comercial. Apesar disso, Cadar viu ali a chance de realizar o antigo desejo de abrir um negócio e acabou comprando o imóvel. O resultado é a Champanhota, inaugurada por ele em setembro, numa parceria com a namorada, Marisa Montojos, e o filho, Felipe. Cada um entrou com uma expertise: o primeiro aproveitou sua experiência com restaurantes, adquirida nos Estados Unidos; ela, nutricionista, trouxe os conhecimentos da profissão; e o caçula da empreitada se encarrega do contato com o público.

De quarta a sábado, no horário da happy hour, o aconchegante salão recebe uma apresentação ao vivo de voz e violão. Na noite da visita, alguns pontos precisavam de ajustes: no ambiente vazio, o som estava alto demais, e o serviço, embora simpático, vacilante. Da diminuta carta de espumantes - ainda com apenas dez rótulos -, peça o Salton Brut (R$ 39,00 a garrafa; R$ 11,00 a taça) ou o Miolo Cuvée Rosé (R$ 63,00). Dos importados, o de melhor custo-benefício é o prosecco italiano Antiche (R$ 42,00), mas o francês Première Bulle (R$ 132,00) promete satisfazer paladares mais exigentes. Para petiscar, as opções são poucas: arrisque-se nas bruschettas. Embora de aparência pouco sedutora, a de gorgonzola com mel (R$ 12,00 a unidade; R$ 18,00 a dupla) agradou em cheio. Entretanto, na que trouxe cobertura de carpaccio (R$ 11,00 a unidade; R$ 17,00 a dupla), a carne estava gelada.

Champanhota. Rua Paulo Barreto, 64-A, Botafogo, ☎ 3563-9757 (55 lugares). 18h/0h (sáb. 20h/2h; fecha dom.). Couvert art.: R$ 7,00 (qua. a sex. a partir das 19h30); R$ 10,00 (sáb. a partir das 21h). Cd: R e V. Cc: M. ? Aberto em 2012.

Fonte: VEJA RIO