BARES

Movido a álcool

Com o nome inspirado em um possante motor, Boteco V8 amplia o leque de opções na Tijuca

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

BEBIDAS ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | COZINHA ✪✪

Fernando Frazão
(Foto: Redação Veja rio)

Donos cada qual de um restaurante na Rua Barão de Mesquita, todos três localizados em imóveis contíguos, Ademar Gomes, Dimitrio Gregório e Marcos Heisser se inspiraram nos botecos arrumadinhos de São Paulo para encarar uma empreitada conjunta. Após dois meses de reformas, que integraram os estabelecimentos, o Boteco V8 abriu as portas, reforçando o leque de opções na Tijuca. O nome remete a um potente tipo de motor automotivo que, diga-se, consome muito combustível. Segundo Dimitrio, a ideia traduz exatamente o espírito da casa. A decoração revela um legítimo pé-limpo, com deque e fachada de madeira e piso e balcão revestidos de ladrilhos hidráulicos, além de fotos e objetos antigos espalhados.

Preços justos, cerveja gelada e serviço eficiente completam a fórmula que justifica as mesas sempre cheias. Reinam absolutos baldes com cascos de Original, Bohemia ou Heineken (R$ 7,80 cada uma) e as caldeiretas de chope Brahma (R$ 4,70). Na versão escura, a bebida é da marca Cidade Imperial, de Petrópolis (R$ 4,90). Na seção das comidas, no entanto, há reparos a fazer. Para aplacar a fome, o item mais pedido é o mineirinho (R$ 39,90), chapa com cubos de filé-mignon ao molho madeira, aipim crocante e cobertura de queijo derretido. No dia da visita, a carne chegou à mesa cozida, o que comprometeu a consistência e o aspecto do prato. Outra opção é o bolinho de abóbora com carne seca e catupiry (R$ 16,00, seis unidades). Embora seco e saboroso, o salgado estava um tanto adocicado. Também têm boa saída os espetinhos (R$ 6,50 a R$ 12,00), nas versões de filé-mignon, alcatra, linguiça, coração e lombinho, acompanhados de farofa e molho à campanha.

Boteco V8. Rua Barão de Mesquita, 663, Tijuca, ☎ 2238-3034 (120 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 1h30; dom. a partir das 16h). Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ Aberto em 2012.

Fonte: VEJA RIO