BARES

Dez bares para ir depois da praia

Endereços onde entrar com o pé cheio de areia não é um problema

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

Renato Mangolin/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Astor. Mesas no salão e, principalmente, na varanda costumam encher cedo e atrair filas a partir do fim da tarde. Valem a espera o cremoso chope Brahma (R$ 6,90) e tira-gostos como a besteira à milanesa (R$ 36,50). Avenida Vieira Souto, 110, Ipanema, ☎ 2523-0085. 18h/1h (qui. até 2h; sex. e sáb. 12h/3h;

dom. 12h/22h).

Bar da Praia. Ao final dos dias de sol, uma pequena multidão se encontra na varanda do Hotel Marina Palace para beber drinques (o michelle?s, de vodca, suco de limão-siciliano, mel e hortelã, custa R$ 18,00) e beliscar ? uma sugestão acertada é o rolinho primavera de camarão (R$ 24,90, seis unidades). Rua João Lira, 5 (Hotel Marina Palace), ☎ 2172-1067. 15h/1h (qui. até 3h; sex. e sáb. até 4h).

Bar Veloso. Além de ótima pedida pós-praia, é reduto certeiro para a paquera. Entre uma cerveja e outra (R$ 9,90 cada garrafa de Original), a turma pede porções como a de croquete de mortadela (R$ 26,00, doze unidades). Rua Aristides Espínola, 44, Leblon, ☎ 2274-9966. 11h/1h (qui. a sáb. até 3h).

Bracarense. Uma fiel turma de chinelo bate ponto por lá atrás do chope bem tirado (R$ 5,10) e de inventivos bolinhos, a exemplo do gente boa (R$ 3,60 a unidade), recheado de jiló e linguiça. Rua José Linhares, 85, loja B, ☎ 2294-3549. 9h/0h (dom. 10h/22h).

Chico & Alaíde. Francisco das Chagas Gomes Filho cuida do caprichado chope Brahma (R$ 5,90), enquanto Alaíde Carneiro supervisiona o preparo de criações próprias como o bolinho de rabada com carne moída (R$ 4,00). Rua Dias Ferreira, 679, Leblon, ☎ 2512-0028. 10h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 22h).

Devassa. Recentemente, a unidade da Barra ? que lota depois da praia ? lançou o bolinho de feijoada (R$ 21,90, seis unidades), boa pedida para acompanhar uma das cinco variedades de chope (de R$ 6,10, a versão loura, a R$ 10,20, a sarará). Avenida Lucio Costa, 3460, lojas 101 a 103, Barra, ☎ 2496-8989. 12h/1h (sex. e sáb. até 3h). Mais seis endereços.

Informalzinho. Pertinho do Arpoador, no burburinho da Galeria River, a versão míni do Informal serve cerveja em garrafa (R$ 9,00 a Original) e uma saborosa coxinha (R$ 4,90 a unidade). Rua Francisco Otaviano, 67, lojas C e D, Arpoador, ☎ 2247-7591. 11h/1h.

Pavão Azul. A duas quadras da Praia de Copacabana, o boteco é destino seguro para a cerveja gelada (R$ 8,00 a garrafa de Original ou Bohemia). Entre os petiscos, um sucesso local é a patanisca de bacalhau (R$ 8,00, quatro unidades). Rua Hilário de Gouveia, 71, lojas A e B, Copacabana, ☎ 2236-2381. 12h/0h. Rua Barata Ribeiro, 348, loja B, Copacabana, ☎ 2236-2381. 12h/0h (fecha seg.).

Real Chopp. Recém-saída da praia, a clientela se acomoda nas mesas espalhadas pela calçada à espera de chope bem tirado (R$ 4,50 a tulipa) e pratos generosos. O risoto de bacalhau (R$ 35,00) serve duas pessoas. Rua Barata Ribeiro, 319, Copacabana, ☎ 2547-6673. 6h30/2h.

Rota 66. A mais recente filial da rede tex-mex fica bem na orla de Copacabana. Dica para dividir, o combo super mex (R$ 58,00) reúne várias especialidades locais. Pode ser acompanhado pela michelada (R$ 8,20), feita com chope Brahma, suco de limão e sal na borda. Avenida Atlântica, 3092, Copacabana, ☎ 2286-2285. 11h30/2h. Mais cinco endereços.

Fonte: VEJA RIO