BARES

Um chope no Estácio

O Bar Manchete, inaugurado há dois meses no bairro, é um destino simpático para a happy hour

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

BEBIDAS ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | COZINHA ✪✪

Fernando Frazão
(Foto: Redação Veja rio)

Primeiro endereço da gráfica da Editora Bloch, que publicou a revista Manchete, o edifício no Estácio estava abandonado fazia doze anos. Derrubado em outubro, para dar lugar a dois prédios residenciais, tornou-se um marco do processo de revitalização da região, em via de receber instalações como o Centro de Operações da Prefeitura e um novo edifício da BR Distribuidora. De olho na iminente afluência de público, Maria Selma de Sousa Santos resolveu chegar antes. Inaugurou seu bar há dois meses e, em homenagem aos pioneiros empreendedores da vizinhança, batizou-o de Bar Manchete.

A quilômetros de qualquer point boêmio da cidade, o espaço agradável destoa do estado decadente do casario nos arredores. Na decoração, há antigas máquinas de escrever e, espalhadas pelas paredes amarelas, capas da revista Manchete com títulos emblemáticos, a exemplo de ?A Morte de Lênin? e ?Senna Adeus?. Bons momentos de happy hour podem incluir apetitosos bolinhos e pastéis, vendidos por unidade ? e a preços convidativos. Da primeira leva, são pedidas acertadas o salgado recheado de costelinha bovina e o onipresente bolinho de feijoada (R$ 3,00 cada um). Os pastéis custam R$ 3,00 (queijo, carne ou frango) ou R$ 4,00 (queijo, rúcula e tomate seco e presunto com abacaxi). Para dividir, a dica é a batata manchete (R$ 12,90), coberta de queijo derretido e calabresa. Gelado, o chope Brahma, servido na caneca de 400 mililitros (R$ 5,50) ou na tulipa (R$ 4,00), rega as conversas em torno das simpáticas mesas de madeira.

Bar Manchete. Rua Correia Vasques, 6, Estácio, ☎ 2502-6504 (72 lugares). 11h/23h30 (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. ↔ Aberto em 2012.

Fonte: VEJA RIO