DECORAÇÃO

Arte nas paredes

Esqueça quadros, papeis de parede ou adesivos. O novo hit da decoração são os pôsteres

por Daniela Pessoa | 12/09/2011 15:31

Estúdio Cereja

Conjunto de pôsteres bacanas para decorar a cozinha

Olhar para as paredes que exibem aquela mesma cor há anos não tem graça. Assim como a rotina, a decoração de sempre também cansa. Por isso, experimente dar vida à sua casa com pôsteres. Seja reproduzindo fotos, desenhos ou grafismos, os cartazes são uma opção cool e charmosa para repaginar as paredes. Eles andaram perdendo força para modismos como papeis de parede, adesivos e grafites, mas estão de volta ao lar. "A personalização dos espaços é tendência na decoração. Por isso, ícones que revelam um pouco sobre nós, como desenhos estampados em cartazes, ganham força", explica a arquiteta e decoradora Maria Helena Torres. É só escolher aquele que é a sua cara e seguir algumas dicas para deixar os ambientes mais descolados.


O pôster foi amplamente usado na propaganda, inclusive política. Durante as guerras, cartazes de incentivo aos soldados também eram comuns, bem como as pin-up girls, pôsteres de mulheres ícones de beleza, também estampadas em calendários. "Quando não existiam livros de autoajuda, os pôsteres levantavam a moral do povo", compara a arquiteta Solange Medina. Nos anos 60 e 70, os cartazes explodiram com a cultura pop. Versáteis, os pôsteres combinam com qualquer tipo de decoração e caem bem em todos os cômodos, do quarto à sala passando inclusive pelo banheiro e pela cozinha.


No quarto, por exemplo, eles devem acompanhar o gosto e a personalidade do freguês: podem ser moderninhos, aventureiros, esportivos, românticos, engraçados ou políticos. Já na cozinha, as pin-ups dão um charme retrô ao ambiente, bem como cartazes com dizeres divertidos. E que tal cenas de filmes clássicos na sala de televisão? Você pode, ainda, brincar com as estações. Deixe a sua casa com um clima tropical de verão investindo em cartazes com desenhos de cores vivas e estampas florais. Já no inverno, troque por peças mais neutros. A dica da arquiteta Solange Medina é buscar a composição de cores entre o pôster e o ambiente. "Um cartaz bem colorido pode dar aquele toque de cor e vida tão importante para a decoração", destaca. Vale até pôster temático de Natal, Páscoa e Carnaval. Tem, ainda, a Copa do Mundo vindo aí.


Cartazes bacanas são encontrados facilmente em lojas de quadros, molduras e até mesmo na Internet. Perca-se nas artes de sites gringos como All Posters, Democrart, Poster Cabaret, Gig Posters, Keep Calm Gallery e Movie Posters. Os brasileiros Estúdio Cereja e Cartazêra também são uma boa opção para quem gosta de design e customização. Mas se você não quer gastar dinheiro, anote o endereço: o Feed Your Soul é um site de arte livre. A cada mês, artistas convidados contribuem com uma nova imagem, disponível para download gratuito.


Para imprimir um pôster, a imagem deve estar com boa resolução. Certifique-se do tamanho ideal junto à gráfica onde o cartaz será impresso. Ele pode até mesmo ser feito em casa, mas tende a não ficar tão bonito quanto na impressão profissional. Em relação ao papel, recomenda-se geralmente o fosco, se possível com laminação também fosca, para a luz ambiente não refletir sobre a imagem. Mas isso é relativo, conforme explica a arquiteta Solange Medina: "Um grafismo pode ganhar mais vida no papel brilhante. Já uma paisagem bucólica fica melhor no papel fosco, que combina mais com o tema".


Por fim, é hora de pendurar a obra - "na altura dos olhos, dentro do campo de visão das pessoas", recomenda a arquiteta Solange Medina. As molduras retas ou caixas são uma opção graciosa para quem quer proteger a peça. Se quiser seguir a moda, deixe o cartaz apenas apoiado na parede, sem pregos, sobre o chão ou sobre um aparador com porta-retratos e bibelôs. "O ideal é que o pôster seja colocado em local sem excesso de texturas e estampas para que possa ser visto e valorizado", destaca a arquiteta Maria Helena. Para dar um ar dramático ao cartaz, ela indica iluminá-lo com luminárias de foco direcionável ou lâmpada com ângulo específico incidindo indiretamente sobre o desenho, a 40 cm de distância. Atenção: poeira, umidade, calor e claridade podem, com o tempo, desbotar os pôsteres. Por isso, procure mantê-los afastados das janelas.


Exagerar, por incrível que pareça, também está na moda. Aposte em paredes cheias de cartazes, mas evite misturar informações muito discrepantes. Um quadro muito clássico com moldura pesada não fica legal ao lado de um cartaz moderno, por exemplo. Para o arquiteto Ivan Rezende, no entanto, misturar pôsteres com qualquer tipo de quadro é brega: "O pôster está associado à liberdade, isto é, você pode escolher o desenho que quiser, colocar a moldura que mais agradar e exibi-lo em qualquer lugar da casa. Mas, por favor, longe dos quadros".