Jornada dupla

Em cartaz nos cinemas como Jeremias, o vilão de Faroeste Caboclo, o carioca Felipe Abib vem colecionando acertadas escolhas também no teatro. No últimos anos atuou em peças elogiadas, a exemplo de Corte Seco, com texto e direção de Christiane Jatahy, e Pterodátilos, do americano Nicky Silver, dirigida por Felipe Hirsch. De volta aos palcos, Abib enfrenta um novo desafio: entra etemporada no elenco de dois espetáculos e em horários que, às sextas e aos sábados, por pouco não se sobrepõem. Depois de interpretar Maravilhoso, que estreia no sábado (6) no Gláucio Gill, ele já se programou para sair correndo, antes mesmo dos aplausos finais, em

direção ao Teatro do Jockey. Lá, vai encenar Philodendrus, que começa um dia antes ? ao lado, aliás, de Fabrício Boliveira, com quem contracena em Faroeste Caboclo.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s