Estudo mostra que frequencímetros não são precisos

Pesquisadores de Stanford concluíram que os gadgets apresentavam margem de erro entre 27% e 93% na contagem de calorias

Usado para medir os batimentos cardíacos e o gasto de calorias na malhação, o frequencímetro pode não ser tão preciso assim para quem quer emagrecer. É o que aponta um estudo recente da Universidade Stanford feito com sete modelos à venda. Após compararem os resultados aferidos pelo dispositivo em sessenta pessoas com os de um eletrocardiógrafo, os pesquisadores concluíram que os gadgets apresentavam margem de erro entre 27% e 93%. “O impacto do exercício sobre a perda de gordura é algo bem mais complexo que o suposto cálculo desses aparelhos”, avalia Francisco Tostes, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem).

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s