Cheirinho de bolo

Um aroma doce surpreende a plateia ao tomar o teatro durante as sessões de Emily

Há um irresistível clima de aconchego em Emily, monólogo estrelado por Analu Prestes em cartaz até domingo (16) no Teatro Poeirinha. Adaptação de Eduardo Wotzik para o texto de William Luce, o espetáculo leva a poetisa americana Emily Dickinson (1830-1886) à cena como se estivesse recebendo amigos em sua casa. Logo no início da peça, essa atmosfera intimista é reforçada por um detalhe arrebatador. Um delicioso cheiro doce invade a sala, evocando o bolo de melado que era o preferido de Emily. O segredo é simples: uma mistura de essência de laranja e baunilha que o contrarregra põe na saída do ar-condicionado.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s