Crítica: última peça da Trilogia Mamet perde potência

Diretor Gustavo Paso leva à cena "Hollywood"

 Hollywood. À frente da Cia Teatro Epigenia, o diretor Gustavo Paso levou à cena três textos do americano David Mamet. Enquanto Oleanna (2014) e Race (2015) levantaram importantes discussões sobre poder e justiça, a montagem em cartaz no Teatro Poeira mostra menos potência. O embate frenético entre os atores revela-se cômico às vezes, mas cansativo na maior parte do tempo. A trama sobre o produtor de cinema que decide mudar de vida após uma noite com a secretária (Luciana Fávero, na foto) ainda se arrisca a reforçar estereótipos machistas. Como dois produtores, o protagonista Cláudio Gabriel e Gustavo Falcão (que se reveza com Ricardo Pereira) mostram entrosamento (75min). 14 anos. Rua São João Batista, 104, Botafogo. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 60,00 a R$ 70,00. Até o dia 25.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s