Crítica: peça com Luana Piovani está em cartaz no Leblon

Direção falha, mas encenação e história compensam

 E Se Eu Não Te Amar Amanhã? Nome consagrado na dramaturgia carioca, a versátil Julia Spadaccini apresenta, no texto, uma comédia romântica bastante leve. Na encenação, a cineasta Sandra Werneck, em sua primeira incursão como diretora teatral, enfrenta percalços. O diálogo travado entre o cinema e o teatro mostra-se confuso ao explorar planos distintos em uma mesma marcação, enquanto a opção por revelar os bastidores da produção e brincar com os limites entre a ficção e a realidade não exibe grandes propósitos. Luana Piovani e Leonardo Medeiros, entrosados, animam a plateia como um casal recém-separado — a atriz ainda dá vida a uma poderosa garota de programa transexual, em curioso contraste com a mulher infeliz com o fim do relacionamento. No elenco, quem sobressai, no entanto, é Marcelo Laham, por causa do caráter cômico e cheio de camadas de seu personagem, um amigo do casal que sofre tanto quanto ele com o término (75min). 14 anos. Teatro do Leblon. Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 60,00 a R$ 80,00. Até 2 de julho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s