Crítica: Marcus Majella estrela divertida comédia sobre a solidão

Ator mostra entrosamento e química com os parceiros Pablo Sanábio e Pedroca Monteiro

 Desesperados. Desde a primeira cena, os atores Pablo Sanábio, Pedroca Monteiro e Marcus Majella (na foto) esbanjam entrosamento e tempo de comédia, além de muita confiança na movimentação quase coreografada, definida pela direção de João Fonseca. O trio dá vida a uma série de tipos solitários e aposta no humor do gênero “rir para não chorar”. Ganham o palco uma mulher em crise, um homem extremamente carente e um marido que só erra. A partir desse núcleo, desfilam cerca de quarenta figuras de existência um tanto melancólica, sempre conectadas de alguma forma com os papéis principais. No cenário simples, composto de mesas e cadeiras de plástico, um grande trunfo da montagem é o recurso sugerido pelo autor, Fernando Ceylão: tarjas com o nome dos personagens, coladas no peito dos atores, são movimentadas em trocas rápidas entre eles e ditam o ritmo intenso da sessão (70min). 12 anos. Teatro Oi Casa Grande. Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 50,00 a R$ 100,00. Até domingo (9).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s