VEJA Rio recomenda

O musical infantil A Borralheira, uma Opereta Brasileira

A Borralheira, uma Opereta Brasileira. Publicado em 1697 por Charles Perrault, o clássico infantil Cinderela inspirou, 120 anos depois, uma obra para adultos: a ópera La Cenerentola, de Gioachino Rossini. Curiosamente, foi a peça erudita, e não o conto original, que serviu de base para o esmerado musical em cartaz no Teatro Oi Casa Grande. Responsável por O Barbeiro de Ervilha (2009), outra excelente adaptação infantil de Rossini, a autora Vanessa Dantas agora transfere a história para o sertão de Minas Gerais. A região é evocada nas falas, nas letras das músicas, todas cantadas e tocadas ao vivo, e na estética do grandioso cenário, que remete a artistas como Aleijadinho e Mestre Ataíde. A trama é conhecida: a bela Angelina (Julia Gorman), humilhada pelo padrasto (Marino Rocha) e por suas filhas (Vanessa Dantas e Anna Bello), vê a vida mudar com a chegada de um príncipe (Danilo Timm). É novidade a forma de contá-la. Destaque em cena, Wladimir Pinheiro demonstra tempo de comédia na pele do criado Dandini e ainda responde pelos inventivos arranjos musicais. Neles, preserva as melodias de Rossini enquanto flerta com ritmos regionais. Saiba mais na coluna Crianças.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s