Bela Gil defende reforma agrária em documentário

Leia na coluna Beira-mar

No dia 1º de junho, o canal GNT vai exibir o documentário Fonte da Juventude, que se propõe a abrir o debate sobre a má alimentação e a obesidade no país. Com direção de Estevão Ciavatta e depoimentos do chef Alex Atala, do diretor-geral da ONU para Agricultura e Alimentação, José Graziano, e da apresentadora Bela Gil, o filme revela, por exemplo, que criamos uma geração de crianças com expectativa de vida menor que a dos pais. Bela falou a VEJA RIO sobre o tema.

O que a incomoda nos hábitos dos brasileiros hoje? A desvalorização do ato de comer. A gente come andando, mexendo no computador, assistindo à TV. Não prestamos atenção na comida, nem sequer mastigamos. Isso sem contar que as pessoas não conhecem o que comem, não sabem de onde vêm os alimentos e como são produzidos.

Como podemos começar uma mudança de hábitos? Mudando a consciência, reeducando-se. Tire o refrigerante da mamadeira da criança, isso é terrível e injusto com seu filho. Faça sua horta. Compre menos produtos processados e mais orgânicos. As pessoas dizem que não têm acesso, mas é preguiça.

Você participou recentemente da 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária. Como isso pode ajudar? Se a reforma agrária não acontecer, vamos morrer. Temos de sair da monocultura e aumentar a diversidade de alimentos nas mãos de pequenos produtores. O assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) em Porto Alegre é o maior produtor de arroz orgânico da América Latina. Para mim, a comida é uma ferramenta política.

Tem vontade de ir além na política? Eu gostaria de lançar um programa de educação alimentar nas escolas em parceria com o Ministério da Saúde. Venho trabalhando para isso, mas preciso de mais força, visibilidade e, principalmente, boa vontade dos nossos políticos, o que, no momento, está difícil.

LEIA MAIS NA COLUNA BEIRA-MAR DA SEMANA:

+ Mariana Goldfarb não vai casar com Cauã Reymond, e sim fazer faculdade

+ Brasileira está por trás do sucesso do hit Despacito no mundo inteiro

+ Dono do restaurante Paris 6 quer conquistar a clientela da Zona Sul

+ Professor da Puc é o primeiro de sua área, no país, a batizar um asteroide

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s