5 situações cariocas ainda melhores com um Vinho Verde

Versatilidade é a principal característica destes vinhos, que vão bem da beira da piscina ao jantar com os amigos

Um vinho, para ser bom, não depende só do que está dentro da garrafa. A maneira como é servido e a comida escolhida para acompanhá-lo, por exemplo, podem fazer grande diferença na hora de se degustar um bom rótulo. Além disso, para a experiência ser completa, há outras duas coisas fundamentais na harmonização destes momentos: a companhia e o lugar escolhido. Pessoas queridas e uma bela paisagem podem fazer aquele ótimo vinho parecer ainda mais especial ao seu paladar. Diga aí!

Os vinhos produzidos na Região de Vinhos Verdes, no Noroeste de Portugal, são ótimas pedidas para diversas situações porque são bastante democráticos. Além de agradarem vários tipos de bebedores (até os mais exigentes!), eles fazem bonito da beira da piscina à mesa da sala de jantar. “É uma Região que tem muito a falar sobre diversidade”, afirma a sommelière e consultora de vinhos Gabriela Monteleone. “Há desde os brancos com boa acidez e aquela sensação frisante, como vinhos bem aromáticos, a até alguns com potencial de envelhecimento e profundidade”, explica.

Democráticos e versáteis: os Vinhos Verdes são produzidos em uma região no noroeste de Portugal e vão bem em várias situações, como um piquenique no parque

Democráticos e versáteis: os Vinhos Verdes são produzidos em uma região no noroeste de Portugal e vão bem em várias situações, como um piquenique no parque (Getty Images)

À seguir, veja cinco situações sinistramente incríveis para se abrir uma garrafa:

Em um get together com seus amigos

Chega final de ano e as agendas ficam lotadas de compromissos: amigos secretos, confraternizações e reuniões de amigos. Na hora de escolher a bebida, fica difícil chegar a um consenso. Como esses dias pedem relaxamento, boa opção são os Vinhos Verdes, que na maioria dos rótulos são mais leves e refrescantes, com imenso aroma frutado, ideal para bebericar sem compromisso.

Em um jantar com frutos do mar

Você precisa conhecer um detalhe importante sobre os vinhos brancos dessa Região. Eles são basicamente feitos a partir de três uvas (Loureiro, Alvarinho e Avesso) que possuem expressões de aromas e texturas bem diferentes. “Os rótulos feitos com a uva Avesso, por exemplo, são ótimos para acompanhar crustáceos, pois são aromáticos e com mais textura”, detalha Gabriela.

Em um belo dia na praia

Segundo a sommelière, os rótulos mais frescos e leves podem ir bem até com algumas uvas congeladas direto na taça. Isso mesmo: uvas! Como na praia nem sempre é fácil dispor de baldes para manter a garrafa gelada, elas são uma boa e compacta alternativa para carregar em um pequeno isopor. E pode acreditar – não prejudicam em nada a experiência gustativa.

Em um dia de praia lotada

Os leves são ótimos para piscina também, principalmente para os dias em que os termômetros estão marcando acima dos 30°C, comum no verão carioca, momentos em que as praias se entopem de gente. “É um vinho refrescante, para beber bem gelado”, recomenda a sommelière. Anotou? Abra sua lista de contatos do Facebook e encontre já aquela amizade sincera que tenha uma piscina.

Nas festas com a família

Opções perfeitas para as festas de final de ano onde há todo tipo de comida, os Vinhos Verdes são imprescindíveis na mesa das famílias pois combinam com a diversidade de gostos presente na ceia. Enquanto os rótulos mais frescos acompanham os canapés, os vinhos mais encorpados vão bem com as carnes. “Pouca gente sabe, mas há alguns feitos da uva Vinhão que resultam em vinhos mais intensos e complexos, bons pra acompanhar receitas de cabrito e porco, como um pernil”, aponta a especialista. “Os Verdes vão muito além do estilo frisante mais conhecido, e podem surpreender todos os tipos de bebedores”, conclui.

img_7536.jpeg

Temporada: referência na orla pela vista privilegiada, que se estende da Pedra do Arpoador ao Leblon (Gianne Carvalho)

Em um ótimo restaurante

Sair da praia no final da tarde para comer ou até antecipar o jantar para o horário do happy hour é sempre uma boa opção para uma cidade que brinda seus moradores com os pôr-do-sol mais bonitos durante o verão. O Rio está cheio de restaurantes com mesas e cadeiras na calçada para que ninguém perca esse espetáculo da natureza. O restaurante Temporada (Avenida Francisco Bhering, 65 – Hotel Arpoador), tem mesas de frente para a Pedra do Arpoador e é um dos melhores visuais da cidade. Acompanhado de uma garrafa de Quinta de Azevedo Sogrape com um tartar de salmão, então, a harmonização fica perfeita.

Quinta de Azevedo: aroma intenso com notas florais

Quinta de Azevedo: aroma intenso com notas florais (Sogrape Vinhos/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s